Auxílio Doença

A foto mostra duas mãos se apoiando em muletas, representando alguém que necessita do auxílio doença.

O Auxílio Doença possui o maior número de erros da previdência social. Nele não há critérios bem definidos em relação ao grau de incapacidade laborativa, o que causa uma das maiores descrenças do segurado do INSS no sistema previdenciário.

Se o perito do INSS negou sua perícia, não se preocupe, pois em quase metade dos pedidos é o que ocorre, mas há solução.

O problema pode estar nos atestados e exames médicos, que eventualmente não estão adequados, ou por falha do próprio perito do INSS que não os analisou corretamente a primeira perícia do pedido de auxílio doença.

Note-se que no INSS as perícias são feitas por clínico geral, o que dificulta uma análise detalhada em caso de uma doença ou lesão mais complexa.

A solução na maioria das vezes é o ingresso da ação judicial. Atualmente ela não é tão demorada quanto era há algum tempo atrás, quando os segurados demoravam cerca de 3 ou 4 anos para obter soluções. Atualmente as ações duram entre seis meses e dois anos, no máximo.

Pedindo o Auxílio Doença na justiça, o segurado terá uma avaliação com médico especializado, de acordo com a doença ou lesão que está acometido.

Cabe ressaltar que apenas nos casos de miserabilidade (direito ao amparo assistencial ao deficiente – LOAS) a Lei não exige as contribuições.Tal questão deve ser analisada com o advogado.

Você pode realizar uma consulta para saber o que deve fazer para garantir a concessão do benefício de auxílio doença. Clique aqui e receba as instruções através de e-mail.

16

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.