Aposentadoria especial do médico: por que planejar?

Aposentadoria especial do médico: por que planejar?

13 de setembro de 2016 Aposentadoria Especial Médico 3

O planejamento da aposentadoria especial do médico auxilia na obtenção do benefício sem estresses.

 

A Aposentadoria Especial é um benefício concedido aos profissionais que atuam em ambientes insalubres. Ou seja, possuem em seu dia-a-dia profissional a presença de algum tipo de dano ou atividade prejudicial.

É simples de conseguir o benefício, especialmente se você tiver bem assessorado por um advogado que domine a matéria, e importante ressaltar que é permitido pelos tribunais manter o exercício da medicina após a aposentadoria.

 

Um médico com estetoscópio pendurado no pescoço de braços cruzados e sorrindo para a câmera. A foto representa a tranquilidade proporcionada pelo planejamento da aposentadoria especial do médico.

O médico, como os demais profissionais da área da saúde, é um bom exemplo, pois atua em ambientes onde existe risco de ameaças biológicas como vírus, fungos, bactérias e doenças infectocontagiosas.

Na Aposentadoria Especial do médico não existe idade mínima nem incidência de fator previdenciário, sendo necessário apenas completar 25 anos de profissão ou de atividade em outras funções que também apresentem agentes insalubres.

Você pode entender melhor sobre o cálculo da aposentadoria dos profissionais médicos clicando aqui.

 

Maiores dificuldade e como resolvê-las

 

Os procedimentos necessários para conquistar a Aposentadoria Especial do médico vêm acompanhados de uma série de dúvidas e incertezas.

Isso desmotiva o médico a buscar orientações e até mesmo ingressar com o pedido de aposentadoria, deixando de lado um direito seu.

 

Uma das soluções para diminuir o gasto de tempo e dinheiro em função da aposentadoria especial é realizando um planejamento, que permite ao profissional traçar um parâmetro detalhado da documentação necessária e assegurar direitos, como a possibilidade de continuar trabalhando.

Em um planejamento de aposentadoria para médicos é feito o mapeamento dos períodos trabalhados, listando quais foram insalubres e em quais houve mais de uma contribuição concomitantemente.

Após, é feito o levantamento do que é necessário ser comprovado em termos de insalubridade e quais são os requisitos que ainda precisam ser completados, se houver.

Por fim, realiza-se o cálculo do valor do benefício, uma projeção do quanto será ganho pelo profissional na aposentadoria.

 

Facilidade em casos de diversos vínculos

 

No planejamento de aposentadoria especial do médico é necessário também estar atento aos diferentes vínculos profissionais, tais como contrato por convênios, concursos públicos, hospitais particulares ou exercício da atividade de forma autônoma.

 

Caso o interessado em obter a Aposentadoria Especial não tenha tempo para executar todos estes procedimentos por conta própria ou, por outros motivos, não queira investir seu tempo nestas etapas, existe a possibilidade de contratar um profissional especializado em direito previdenciário para que faça o planejamento completo.

Assim, a complicação do levantamento de provas, cálculo de tempo, cálculo do valor do benefício e cumprimento dos requisitos se desfaz e permite que o médico desfrute do seu direito sem atrapalhar sua rotina.

 

Conclusão: Por que fazer o planejamento de aposentadoria especial do médico?

Os médicos podem possuir diversos vínculos de trabalho, o que torna mais complexa a comprovação para receber o benefício.

Tratando-se de aposentadoria especial, existe ainda a grande possibilidade de uma ação judicial se fazer necessário com comprovação da insalubridade no ambiente de trabalho.

O planejamento organizará todas as informações necessárias e ainda estimará qual será o valor do benefício, trazendo ao médico a tranquilidade de contar com a melhor aposentadoria possível sem precisar alterar sua rotina.

Professor e Advogado Especialista em Direito Previdenciário, Direito Tributário e Direito do Trabalho, com aprofundamento em Direitos Sociais Internacionais, atuante no Instituto Ibijus e na Verbo Jurídico.

Especialista em Marketing Jurídico Digital e Gestão de Escritórios de Advocacia. Fundador da Koetz Advocacia e CEO da ADVBOX.  Além de Articulista e Autor em vários sítes jurídicos e no Portal da Transformação Digital.

 

3 comentários

  1. Olá.

    Aposentadoria não é caso para advogado trabalhista, mas sim para advogado previdenciário. Como você é autônomo, deve contratar um engenheiro do trabalho para elaborar o documento, depois de feito o PPP, deve contratar um advogado previdenciário para entrar com a ação judicial.

    Em caso de dúvidas estamos à sua disposição, abraços!

  2. Edilene Borges Mota disse:

    Sou téc. Em Radiologia , bunca exerci outra função na minha vida profissional, aos 47 anos fiz 25 de contribuição so q agendei 3meses antes e o inss negou dizendo q por falta de tempo de contribuição e que alguns PPPs n me davam direito a periculosidade! Entrei com recurso foi negado… Resolvi entrar na justiça federal hj tenho 49 anos. E penso se seria melhor desistir e agendar pelo inss?

    • Olá, Edilene.

      É muito comum o INSS negar o pedido de aposentadoria especial, pois é um dos benefícios mais caros da previdência. Aconselho que entre com uma ação judicial com ajuda de um advogado, pois ele saberá ajudá-la.

      Abraços!

Os comentários estão fechados.