Categories: Sem categoria

Túnel do Carpo e outras mononeuropatias aposentam?

Acidente de Trabalho não são apenas os acidentes momentâneos, mas também são agravos decorrentes de Doenças Ocupacionais, entre elas as Mononeuropatias, que são doenças (patia) que afetam um único (mono) nervo (neuro) craniano ou periférico, que podem ser causados por traumas ou infecções.

Preparamos ebooks específicos por profissões que mais nos procuram, escolha o seu:

AUXILIO DOENÇA DO ENFERMEIRO

AUXÍLIO DOENÇA DO PROFESSOR

AUXÍLIO DOENÇA DO MÉDICO

AUXÍLIO DOENÇA DO DENTISTA

AUXÍLIO DOENÇA OUTRAS PROFISSÕES


Entre as entidades nosológicas que acometem os membros superiores estão:

Síndrome do túnel do carpo (G56.0) – Pelo túnel (ou canal) do carpo passa o nervo mediano, que nesta patologia é comprimido pela infecção ou lesão do túnel do carpo, causando uma dor forte. É causada em geral pela flexão e extensão do punho repetidas, principalmente se associadas com força, fechamento forte das mãos (compressão mecânica), uso de força na base das mãos e vibrações. O exame ouro é a eletroneuromiografia.

Leia também:

O Professor e o Auxílio Doença

Doenças que mais tem afastado os Dentistas do Trabalho

Licença saúde para Professores Estatutários

Síndrome do pronador redondo (G56.1) – É causada pela compressão do nervo mediano na altura do cotovelo, entre as duas porções do músculo pronador redondo, causando intensa dor. Associa como causa a supinação e pronação repetidas e repetição de esforço manual com antebraço em pronação. O diagnóstico é clinico, mas difícil por causa da grande quantidade de outras doenças que acometem a região do cotovelo. O exame a ser feito é a eletroneuromiografia.

Síndrome do canal de Guyon (G56.2) – É a síndrome caracterizada pela compressão do nervo ulnar na região do punho, no canal ou túnel de Guyon. Trata-se de quadro pouco comum, associado com exposições a movimentos repetitivos (flexão, extensão) de punhos e mãos, contusões contínuas, impactos intermitentes ou compressão mecânica na base das mãos (região hipotenar ou borda ulnar), vibrações. O exame ouro é a eletroneuromiografia.

Lesão do nervo cubital (ulnar) (G56.2) – Também conhecida como neuropatia ulnar ou paralisia ulnar tardia, o termo síndrome do túnel cubital é de uso comum para todas as neuropatias compressivas do nervo ulnar na região do cotovelo. O nervo ulnar é responsável pela sensibilidade do dedo mínimo e de parte do dedo anelar, alem de fornecer inervação motora para diversos pequenos músculos da mão. Na maioria das vezes não existe uma causa específica para a compressão, mas em alguns casos pode haver associação com o uso repetitivo do cotovelo, fratura, luxação, artrite ou pequenos traumas repetitivos na região. Doenças sistêmicas como o diabetes, o alcoolismo crônico, a insuficiência renal e a má nutrição podem predispor o paciente a uma neuropatia compressiva. O efeito cumulativo desses fatores pode provocar isquemia e inflamação na região, que resulta em disfunção do nervo.

Lesão do nervo radial (G53.3) – O nervo radial, proveniente inerva toda a musculatura extensora do dorso do braço e antebraço, além de um músculo flexor do antebraço em semi-pronação, o músculo braquiorradial e a inervação cutânea sensitiva do dorso das mãos e dedos. A causa mais freqüente é ANATÔMICA, pela compressão na borda fibrosa da porção superficial do curto supinador que na infância é fina passa a espessa na fase adulta, esta arcada é fibrosa em 80% dos pacientes operados. As fraturas com desvio da cabeça do radio provocando traumatismo do nervo direto pelo deslocamento ósseo ou pelo edema e fibrose posterior ao trauma.

Lesões expansivas, tumores, do cotovelo comprimindo o nervo não são freqüentes. As mais comuns são: Lipomas e cistos que podem levar a formação de neuromas e até axonotmese podem ser diagnosticados através do ultra-som no pré-operatório.
Há uma paralisia idiopática, também chamada paralisia dos amorosos, que é provocada pela pressão da cabeça de um dos amantes no braço do outro, durante o sono. ao acordar, a mão está caída.

Compressão do nervo supra-escapular (G56.8) – Síndrome provocada pela compressão do nervo supra-escapular em sua passagem sobre a borda superior da escápula ou por meio do forame supra-escapular. A exposição ocupacional está associada a atividades em que há uso de tiras largas nos ombros para o transporte de peso, exigências de elevação de objetos pesados acima da altura do ombro e histórico de acidentes de trabalho com fratura de escápula e/ou traumatismos do ombro. O quadro clínico se caracteriza por dor escapular, comprometimento de movimentos e força de abdução e rotação externa do braço. Em estágios avançados, pode haver hipotrofia do músculo supra-espinhoso e ou infraespinhoso. A compressão exclusiva do ramo inferior do supra-escapular pode provocar fraqueza isolada do músculo infra-espinhoso. O exame a ser feito é a eletroneuromiografia.

Caracterização da Incapacidade para o Trabalho e Benefício Previdenciário

Entre o aparecimento da doença e a incapacitação para o trabalho, está a falta de meios de prevenção da doença e a falta de disponibilização e uso efetivo dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que leva a um agravamento à doença.

A incapacidade para o trabalho está presente quando a doença causa nos pacientes alterações e dores que impeçam de exercer sua atividade profissional habitual.

A maiorias das mononeuropatias não tem cura, mas tratamento que pode levar à remissão. Assim, quando uma doença ocupacional incapacita o trabalhador, tende a não permitir o retorno para a mesma atividade com os mesmos riscos ocupacionais sem a grande probabilidade do retorno da doença e da incapacidade laboral.

Dessa forma, é necessário se reconhecer que mesmo remissiva, a incapacidade é parcial (pois limita as funções laborais do paciente) e permanente (pois não tem cura).

Data de Início da Doença e Data de Início da Incapacidade

A doença pode surgir muitos anos antes da existência de qualquer tipo de incapacidade, sendo que pode nunca vir a se manifestar.

Entretanto, a Data do Início da Incapacidade deve ser fixada na data da primeira manifestação de dores fortes pelo paciente, que muito provavelmente será comprovada por consulta médica e uso de analgésicos, tendo em vista as fortes dores. Entretanto, há que se verificar o relato do paciente, pois as dores geralmente são noturnas, e tendem a desaparecer durante o dia, levando o paciente a acreditar que a patologia foi momentânea.

Profissões e atividades econômicas mais expostas e que há NTEP

As profissões que mais correm risco de mononeuropatias são os trabalhadores na produção de frango, bovinos, suínos, aves, e derivados, assim como na produção de alimentos à base de trigo, cacau, molhos e cremes. Também ocorrem comumente na indústria têxtil, calçadista, agasalhos, roupas intimas, águas de colônia e perfumes, Camaras de ar, botijões e artefatos de plástico, banheiras e louças, metalurgia, ferramentas e utensílios de cozinha, eletrônicos, geradores de energia, autopeças e jogos eletrônicos e fliperamas.

Também são vítimas comuns os trabalhadores de supermercados e similares, restaurantes, bares, telemarketing, internet e cabos telefônicos e fibra ótica, televisão por assinatura, limpeza e asseio em geral, bancos e correios, serviços de digitação hospitais e outros setores administrativos.

Caracterização como doença grave

As mononeuropatias não são consideradas doenças graves. Aposentadoria por invalidez só é possível quando a incapacidade para o trabalho se prova algo permanente. Dependendo do resultado da perícia, é possível conseguir o benefício de auxílio doença ou acidente.

Guia para pacientes que tiveram alguma recusa do plano de saúde.

Eduardo Koetz

Advogado Especialista em Direito Previdenciário e Tributário, Sócio da Koetz Advocacia, professor da Pós Graduação na Verbo Jurídico e no Instituto Brasileiro de Direito - IBIJUS. Articulista no Portal da Transformação Digital

Ver comentários

  • olá Eu fiz um cirurgia do túnel do carpo bilateral em 2009 das ambas mãos figuei em costado quase dois anos voltei a trabalhar por alguns messes mais pedi conta do emprego; trabalhei em outras empresas a cabei voltando em 2015 a qual Eu figuei encostado pelo o problema do túnel do carpo fiz novamente o exame da eletroneuromiografia no dia 08/05/2017 e deu neuropatia sensitiva e motora mielínica e axonal do nervo mediano direito no punho compatível com síndrome túnel do carpo grave novamente e alem do exame da coluna tomografia computorizada da coluna cervical que deu Espondilose e abaulamento discal posterior em c6-c7 que toca o saco dural,E calcificações no ligamento longitudinal anterior nos n´veis c4-c5 e c5-c6. quais os meu direitos aqui por favor

  • Olá, Adriana.
    Se você não está mais em auxílio doença e atestado, pode ser demitida sim. Porém, você pode utilizar o indeferimento do INSS para entrar com o pedido judicialmente.

  • Boa noite ouvir cd túnel do carpo nível avançado com pedra de movimentação na mão direita esquerda tenho também no mesmo brás fácil tratamento de bursite agora tô com mais tensão demais uma patologia a coleção mediano encontra-se inflamado comprimido 2 disco da coluna suspeita de cirurgia estou numa causa com rss pois teria sumir concedeu benefício inss relatou administrativo suspender no meu pagamento a 2 anos me contou em tratamentos em receber o pagamento com sou contribuinte do rei trabalhava fazendo festas infantis e hoje me encontre totalmente debilitada sem força nas mãos na perna com muita dificuldade de andar quais são as minhas chances de ganhar a causa control inss centro de tenho também mas dois cirurgias agendada tô peluche reg continue tratamento fisioterapia e tratamento hospitalar tomo medicamentos controlados como antidepressivos e remédios para dor toma também medicações inflamatória e mesmo assim sinto muitas dores na guarda resposta

    • Olá, Maria.
      Você deve marcar uma perícia no INSS pelo 135. No dia leve todos os documentos médicos que comprovem a sua incapacidade. Caso seja negado, você pode pedir judicialmente.

  • Fui diagnostica em outubro de 2016 com síndrome do tunel do carpo bilateral moderada a esquerda e grave a severa a direita através do exame eletroneuromiografia. Estava gravida de 7 meses, sou doceira e tenho MEI. Mas esperei ganhar o bebê para pedir licença maternidade. Minha licença maternidade termina agora em maio, porém depois que ganhei o bebê as dores ficaram piores e o médico disse que meu caso é cirurgia porém não tenho condições de operar pois meu bebê está de colo e terei que fazer fisioterapia...posso pedir auxilio doença?

  • Olá! Preciso muito de sua ajuda.
    Por lei, a Síndrome do Túnel do Carpo é considerado Acidente de Trabalho?
    Porque a minha esposa está com dificuldades de se afastar no INSS, que o médico deles afirmam que ela (além de não ter o exame comprobatório Eletroneuromiografia) não tem direito ao benefício auxílio doença, por não possuir 12 meses seguidos de contribuição, que de fato ela não tem. Ela é nova na empresa, está chegando no terceiro mês de trabalho agora em Maio, e ficou 4 anos ou mais sem contribuir no INSS.
    Pesquisei à respeito que a carência de 12 meses seguidos de contribuição é quebrada quando a doença é diagnosticada como acidente de trabalho.
    Essas informações por lei está correta?
    Minha esposa sofre todo dia com essa doença, o médico da empresa em que ela trabalha, devido a situação acima liberou ela para trabalhar, sendo que na situação na qual ela se encontra não consegue nem escrever o seu próprio nome direito.
    E ainda induziu ela à pedir as contas na empresa onde trabalha, caso realmente não conseguir trabalhar.
    O médico do convêncio médico na qual está tratando dela, diz que essa doença NÃO é considerada acidente de trabalho, e sim doença genética, "uma doença de familia" palavras do próprio médico, por esse motivo, ela é obrigada a ter 12 meses seguidos de contribuição ao INSS para ter ao direito do afastamento por auxílio doença.
    Devido à dificuldades de achar um profissional com a agenda livre para realizar a eletroneuromiografia, ela só conseguira realizar este exame no inicio de Maio, para depois do resultado comprobatório, irá novamente ao INSS, o que o médico do convêncio alega termos pouquissimas chances de conseguir o afastamento, informando mais uma vez que essa doença não é classificada como acidente de trabalho.
    O que eu e a minha esposa devemos fazer nesse caso?
    Ela tem chance de receber este benefício?
    Desde já muito obrigado.

    • Uma observação.
      Minha esposa trabalha como atentende de telemarketing. Seu equipamento de trabalho é o computador.

      • Ela terá direito ao auxílio acidente se comprovar que está incapaz de exercer a atividade atual.

  • fiz cirurgia do tunel do carpo ha 22 dias nao quiz dar entrada na caixa voltei a trabalhar fazendo só oq posso sem forçar, recebi proposta p trabalhar vizitando as unidades e resolvendo pendencias . mas nao tive alta p dirigir e senti dor qdo tentei trocar marcha e nao consigo puxar freio de mao, gostaria de saber se consigo habilitaçao especial p carro automatico.

    • Olá, Ivete.
      Você pode formular sozinha o pedido na receita federal. Caso não seja concedido, pode entrar com ação judicial.

  • Boa Noite, Me chamo Rita, fiz a cirurgia do tunel do carpo + retirada de um tumor de celulas gigantes em Janeiro /2016 fiquei afastada por 2 meses, meu tratamento estava sendo em outra cidade pois eu tinha plano de saude fornecido pela empresa, mas eu pagava a minha parte e qdo foi em Maio/2016 recebi um telegrama da empresa com a notificação do encerramento do plano, sendo assim tive que parar o tratamento e recorrer ao SUS onde consegui uma consulta para o mês de Agosto/2016 foi pedido um Ultrassom e só consegui fazer em Dezembro/2016, e Em Agosto/2016 fui demitida,Ainda estou em tratamento pois além do STC tive Gatilite no polegar e agora no dedo medio tbm, e minha mão não fecha por completo e a mão esquerda ainda não fiz a cirurgia, mas há apenas 1 Médico que atende em minha cidade por isso as consultas são demoradas e os exames pior ainda, Existe alguma de poder voltar a ser atendida pelo Profissional que fez minha cirurgia? Obrigada.

    • Olá, Rita.
      Atendemos apenas a área previdenciária. Mas, provavelmente, você pode consultar com o médico se pagar a consulta. Vá até a clínica e peça informações de como consultar com esse médico sem ter convênio.
      Abraços!

  • Bom dia...
    a 3 anos sinto dores nas mãos, formigamento, as vezes perco a força das mãos, trabalhava como assistente administrativo hoje estou desempregada mas tenho feito algumas faxinas, mas a dor tem piorado muito quando ha movimentação. E não tenho procurado emprego devido essas dores que me atrapalha muito.
    Fiz uma ultrassom e deu que estou com a sindrome do tunel do carpo - grau leve, eu não quero nem pensar em me aposentar.
    A minha pergunta é: Posso procurar emprego colocando que tenho essa deficiência??? Isso é uma deficiência???

  • bom dia dr Eduardo, tenho síndrome do túnel do carpo em ambos os punhos, o mais prejudicado e o punho direito que já foi operado por 8 vezes, estou com um quadro crônico e gravisimo, podendo ate perder o movimento da mão, todos os relatórios médicos há o pedido de aposentadoria pelos médicos que me cuidam, vou para o INSS este me dão alta informando que a empresa que tem que resolver e a mesma me envia pra eles dizendo que o caso e com eles. Procurei um advogado este me informou que hoje não se aposenta por invalidez via ação judiciaria. estou nesta empresa há 22 anos sendo este meu primeiro emprego. Qual sua opinião..
    agradeço desde já

    • Olá, Laurenir.
      Você tem direito ao benefício, desde que comprove incapacidade habitual e permanente, mas como o INSS está negando, aconselhamos que ingresse com ação judicial, procure outro advogado previdenciário.

  • Olá,
    Síndrome do túnel do Carpo de leve intensidade associada a distonia muscular em extensores de dedo direito que no momento não geram incapacidade laboral dá direito a concessão de auxílio acidente ?

Comments are closed.

Posts recentes

Como imigrar para o Canadá legalmente

Nos últimos anos aumentou o êxodo de brasileiros para o exterior, por diversos motivos e, dentre eles, uma melhor qualidade…

1 dia ago

Aposentadoria de agente penitenciário

​A Aposentadoria de agente penitenciário é baseada em outros requisitos diferentes das demais aposentadorias especiais, exigindo tempo de efetiva atividade…

2 dias ago

Aposentadoria de bombeiro com as novas regras

​A Aposentadoria de Bombeiro é baseada em outros requisitos diferentes das demais aposentadorias especiais, exigindo tempo de efetiva atividade policial…

2 dias ago

Aposentadoria especial de policial com as novas regras

​A Aposentadoria Especial de Policial é baseada em outros requisitos diferentes das demais aposentadorias especiais, exigindo tempo de efetiva atividade…

2 dias ago

Funcionário com perícia negada e médico da empresa atesta incapacidade para retorno: o que fazer?

Quando o funcionário tem a perícia negada e o médico da empresa nega o retorno o departamento de RH fica…

3 dias ago

EC 103/19 Reforma da Previdência já está valendo hoje

A Emenda Constitucional 103/19 foi promulgada ontem e publicada hoje 13/11/2019 e as novas regras da previdência já estão valendo.…

3 dias ago