fbpx
Pular para o conteúdo

INSS negou o auxílio doença, e agora?

Se o INSS negou o auxílio doença, nem sempre significa que o benefício está perdido. Em grande parte dos casos é possível reverter o resultado da perícia, de acordo com alguns fatores.

E se acaso desejar assistência jurídica da nossa equipe, clique aqui para acessar a área de atendimento e solicitar o seu.

 

Assim, caso seu benefício de auxílio doença tenha sido negado pelo INSS após a perícia, você terá três opções:

  • Aceitar a negativa;
  • Entrar com recurso no INSS;
  • Entrar com ação judicial.

O que fazer se o INSS negou o auxílio doença?

Em síntese, valerá à pena entrar com o recurso se você possuir documentos atualizados com a CID, que complementem o que foi levado para a perícia.

Nos demais casos, o ideal é procurar um especialista da sua confiança e seguir as orientações, avaliando a possibilidade de uma reversão judicial.

Isso porque na justiça o perito é um médico de confiança do juiz, o qual também será especialista na incapacidade que você possui.

Ou seja, é diferente do INSS, em que o médico raramente é especializado no que você precisa que ele analise.

 

Além disso, algumas vezes a perícia no INSS é feita de forma indevida. Isto é, com rapidez, desleixo ou outras irregularidades. Já explicamos aqui no blog como proceder em caso de perícia mal feita, inclusive outras dicas importantes sobre o dia do exame.

Também elaboramos um material mais completo, com o passo a passo do pedido de auxílio doença. Preencha seu e-mail abaixo para receber o material.

 

O texto continua após o formulário.

Como funciona o encaminhamento judicial?

O encaminhamento judicial começa com a busca por um advogado da sua confiança. No Brasil, para ingressar na justiça, é necessário ter um profissional habilitado. Além disso, não é regra, mas optar por um especialista contribui muito para o sucesso da ação, afinal as regras são extremamente específicas e muito diferentes nas diferentes áreas do direito.

Após, o advogado irá orientar você a respeito dos próximos passos. Em geral haverá uma avaliação do seu pedido no INSS, a orientação para você reunir os documentos necessários atualizados e o ingresso da ação. Ao passo que o juiz determinar, será feita nova perícia, com especialista.

Além disso, a ação judicial também tende a buscar valores retroativos desde a data do pedido do benefício já no INSS. 

Por isso a ação judicial se mostra a opção mais vantajosa para o segurado.

O texto continua após o vídeo.

 

Já contratei o advogado. Como proceder com o auxílio doença?

Contudo, o primeiro passo para ter certeza que tudo está ocorrendo bem com o seu processo após a contratação do advogado é verificar se ele possui todos os documentos necessários para a ação.
Parte destes documentos o próprio advogado é quem irá providenciar. Mas alguns deles será o cliente.
Portanto, converse com seu advogado e pergunte se tem mais algum documento que você possa providenciar para agilizar o processo.
Após isso, aguarde. O advogado entrará em contato para notificá-lo da data que a perícia judicial foi marcada.

O que levar na perícia judicial?

No dia da perícia o advogado não comparecerá, apenas o cliente deverá ir. Você deve comparecer no local, data e horário indicado pelo advogado e ter em mãos toda a documentação que comprove e alerte sobre a doença.
  • Exames
  • laudos
  • receitas
  • atestados com CID da doença e período de afastamento
  • outros documentos relativos à incapacidade.

E claro, lembramos que se você desejar assistência jurídica da nossa equipe porque o INSS negou o auxílio doença, clique aqui para acessar a área de atendimento e solicitar o seu.

Advogado Especialista em Direito Previdenciário e Tributário, Sócio da Koetz Advocacia, professor da Pós Graduação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *