INSS para autônomo e empresário: 9 dicas sobre aposentadoria e contribuição.

INSS para autônomo, INSS para autônomo e empresário: 9 dicas sobre aposentadoria e contribuição., Koetz Advocacia

Algumas medidas podem tornar mais vantajosos os benefícios do INSS para autônomo e empresário.
Os recursos do INSS para autônomo e empresário são muito peculiares e merecem alguns cuidados. Em diversos casos há contribuições em valores muito altos sem necessidade e, em outros,  o aporte por poucos meses pode dobrar o valor do benefício.

Assim, é preciso cuidar alguns detalhes na sua contribuição de aposentadoria. Confira agora nove dicas essenciais para se conseguir o melhor benefício do INSS para autônomo e empresário. 

Dicas previdenciárias de INSS para autônomo e empresário

1) Se está planejando se aposentar nos próximos dez anos, procure um advogado especializado para fazer um bom planejamento, evitando recolhimentos excessivos ou um benefício com valor reduzido;

2) Se está planejando se aposentar nos próximos 18 meses, faça a contagem do tempo de contribuição e marque na sua agenda o dia exato que completará o tempo exigido. O benefício é concedido a partir da data de agendamento do pedido;

3) Se você completou o tempo necessário para aposentadoria (35 anos de contribuição para homem, 30 para a mulher) não vale a pena continuar contribuindo, pois dificilmente aumentará o valor do benefício;

4) Se você tem período de débito (que exerceu atividade de empresário ou autônomo mas não pagou) vale à pena regularizá-lo para adiantar sua aposentadoria. Apesar de ser caro o pagamento do valor de débito, os ganhos compensam o investimento em até 400%;

5) Se esse débito se referir a períodos de mais de 5 anos atrás, procure um advogado especializado, pois é necessário mover um complexo processo junto ao INSS com o fim de obter autorização para realizar o pagamento;

6) Se possuir durante períodos concomitantes duas empresas ou uma empresa e mais uma atividade de autônomo e não recolheu no teto máximo, verifique essa possibilidade para aumentar seu salário;

7) Se seus pais desenvolveram atividade rural ou de pesca entre seus 12 anos de idade até o primeiro emprego, é possível computar esse tempo para sua aposentadoria, adiantar sua obtenção e aumentar o salário;

8) Se você desenvolveu atividade especial (insalubre ou perigosa) como empregado, autônomo ou empresário, é possível computar mais 40% sobre esse período se homem e 20% se mulher, devido à conversão de atividade especial permitida por lei;

9) Regularize contribuições junto ao sistema do INSS antes do ingresso do pedido, pois são comuns erros no sistema que acabam por gerar a necessidade de revisão judicial.

Marcações:

4 comentários em “INSS para autônomo e empresário: 9 dicas sobre aposentadoria e contribuição.”

  1. Olá, bom dia!
    Sou dentista e tenho Cnpj, que precisei abrir a pedido do CRO. Depois disso passei a contribuir somente através do cnpj, há algum obstáculo à minha aposentadoria futuramente? Devo contribuir através do cpf também? Obrigada.

  2. Olá Bom dia, fui autônoma por 8 anos, fiz o registro no INSS e paguei ISS para a prefeitura local, porém não paguei as contribuições para o INSS, será que consigo recuperar tudo isso? Já fui ao INSS e fui informada que o valor a pagar pode ser alto e, uma vez gerado terei uma dívida. O fato de ter pago o ISS me ajudaria a conseguir esse cálculo? Não tenho nenhum outro comprovante tais como: notas, cópias de recibos, de cheques, etc. Infelizmente não guardei nada, ou melhor, recebia comissão sobre vendas e só. perdi um bom tempo de contagem por conta disso, pois já passei dos 50 anos.

  3. Cyro Baptista Leone

    Aposentei-me como Empresário, pois tenho trabalho há mais de 35 anos (desconto sobre a empresa de minha propriedade).
    Porem, tambem recolho sobre o teto, como cpf, em emprego como autonomo na UNimed por periodo pouco diferente.
    Posso solicitar as aposentadorias como empresário (em que já me aposentei, com 4400 atualmente) e pelo autonomo
    Trabalhando na unimed, por em que continuo recolhendo somente como autonomo), apesar de mesmo aposentado, como empresario, continuar a recolher a contribuição menor, e sobre o teto como autonomo na unimed (profissional liberal)

Não é possível comentar.