Pagamento Eletrônico de processos judiciais contra o INSS incentiva a Advocacia Digital

Pagamento Eletrônico de processos judiciais contra o INSS incentiva a Advocacia Digital

7 de julho de 2015 Escolhendo o Advogado Mais Adequado 11
Mulher inserindo cartão magnético em caixa eletrônico
O uso do sistema eletrônico de RPV e Precatórios para o pagamento das condenações nos processos judiciais federais é um sistema que facilita e garante que o aposentado ou beneficiário recebam pessoalmente o valor ao final da ação.

 

Imagem ilustrativa ao post Pagamento Eletrônico de processos judiciais contra o o INSS incentiva a Advocacia Digital

 

Pelo pagamento por RPV diretamente através do Banco do Brasil e da Caixa Federal somente o beneficiário poderá levantar seu valor, apresentando a Carteira de Identidade, CPF e Comprovante de Residência.

 

Além disso, os Tribunais (com exceção de alguns raros juízes) já fazem a separação automática dos honorários advocatícios contratuais, a fim de que o advogado receba a sua parte diretamente no seu próprio CPF, organizando de forma mais correta a incidência do Imposto de Renda para ambas as partes.

 

Com essa facilidade toda, além de outros sistemas eletrônicos e informatizados, como por exemplo a audiência através de teleconferência, a digitalização de todos os documentos do processo e a virtualização da ação, é possível se contratar hoje, nos Estados cobertos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (RS, SC e PR) um advogado em qualquer um dos três estados, para atender sua ação contra o INSS.

 

É exatamente por isso que nosso escritório trabalha com foco na Região Sul do Brasil, visando o atendimento mais eficiente para a sua demanda, sendo um contraponto no serviço prestado pelo INSS que é um dos piores exemplos de atendimento ao público. Nosso escritório busca proporcionar uma experiência completamente inversa para os nossos clientes.

 

Em resumo, basta o cliente assinar nossa procuração e contrato, passando apenas os documentos que tem em mãos, que todo serviço administrativo e judicial fica por nosso encargo, restando apenas o compromisso de comparecer a audiência ou perícia, e depois em caso de sucesso na demanda, ir ao banco receber.

 

 

13

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

11 comentários

  1. Evebrosse disse:

    Buy Albuterol Inhaler Online Cheap cialis buy online Date De Sortie Priligy Australie

  2. ChasQueste disse:

    Propecia Agito Minoxidil cialis buy online Amoxicillin For Dry Socket

  3. KelEnviva disse:

    Online Pharmacy Europ No Prescription buy viagra online Prescription Drugs Bought Online

  4. KelEnviva disse:

    Acheter Levitra Ligne Belgique generic viagra Sildenafil Generica

  5. ChasQueste disse:

    Can Amoxicillin Cause Loss Of Appetite viagra Viagra 100mg Angebot

  6. KelEnviva disse:

    Viagra Kaufen Pfizer viagra Viagra Bringt Nichts

  7. KelEnviva disse:

    Buy Nitrostat Without Prescription cialis Buy Generic Nexium Online No Prescription

  8. Fernando Philomena disse:

    Firmei um acordo com o INSS que foi homologado pelo STF e enviado ao TRF4 para execução.
    O prazo para o INSS comprovar que está me pagando o valor do benefício corrigido vence dia 10 de Fevereiro de 2016. Sendo assim, o INSS não deveria ter calculado o valor do benefício de Janeiro de 2016 com a correção prevista na homologação do acordo?
    E as parcelas vencidas serão pagas até o dia 10 de Fevereiro de 2016, conforme a sentença do TRF4?

  9. Fernando Philomena disse:

    Fiz um acordo com o INSS que deve comprovar que já está me pagando o valor de meu benefício até o dia 10/02/2016 e apresentar o valor das parcelas vencidas na mesma data. Diretamente perguntando: Se o INSS deve comprovar que já está me pagando o valor corrigido até o dia 10 de Fevereiro de 2016, este valor já não deveria estar constando no cálculo do benefício de Janeiro de 2016?
    E as parcelas vencidas, de forma básica, serão pagas até o dia 10 de Fevereiro de 2016?
    O acordo firmado e homologado no Supremo Tribunal Federal e enviado ao TRF4 para execução não sentenciou isso claramente?
    Enfim, recebo até o dia 10 de Fevereiro de 2016 como define a homologação do STF e a execução do TRF4?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *