Visto de Turista para o Canadá: Como aplicar

O Canadá atrai milhares de turistas todos os anos e cada vez mais tem sido um destino escolhido por brasileiros para passar as férias. Assim como o país tem belezas naturais estonteantes, também possui uma vida cosmopolita com muitas opções para se divertir. Saiba como aplicar para o Visto de Turista no Canadá.

Visto de Turista para o Canadá

Existem duas modalidades de visto para visitar o país: o primeiro é o eTA, uma autorização eletrônica de viagem, e o segundo o visto convencional de turismo. Entretanto, o eTA só é válido para entradas no país por via área. Por isso, caso tenha que entrar no país por via terrestre ou marítima é necessário solicitar o visto tradicional.

No entanto, os dois processos de visto de turista para o Canadá não garantem entrada no país, ou seja, mesmo que tenha a aceitação do eTA ou do visto, a última palavra é da imigração em solo Canadense. Em outras palavras, na hora de entrar no país o oficial de imigração irá realizar uma última análise aceitando ou não sua entrada no país.

eTA – Eletronic Travel Authorization ou Autorização Eletrônica de Viagem

A Autorização Eletrônica de Viagem é um processo recente – disponível para os brasileiros a partir 2017 – mais rápido e barato que o visto de turismo convencional e com pouca taxa de rejeição – menos de 5% das solicitações são negadas. A aplicação é realizada diretamente no site a um custo de 7,00 dólares canadenses (em torno de R$ 20,00) e a taxa não é reembolsável.

Os requisitos para solicitar o eTA são: brasileiros que possuem um visto dos Estados Unidos válido ou que já tiveram um visto canadense nos últimos 10 anos. Assim, quem cumprir um dos dois requisitos pode solicitar o visto direto pelo site. Todavia, cada membro da família deve fazer o seu processo e o pagamento é individual.

O processo de solicitação do eTA

O primeiro passo é reunir a documentação necessária que são: passaporte válido – a validade exigida é no mínimo 6 meses – visto americano válido ou visto antigo canadense, cartão de crédito e e-mail.

No site do Governo do Canadá, é necessário preencher um formulário com os seus dados e informações.  Portanto, esteja com os seus documentos em mão, pois este formulário tem um tempo máximo para responder. Após o preenchimento, será possível pagar a taxa – lembre-se de imprimir ou salvar o recibo na hora, o mesmo não estará disponível para visualização depois de fechar o processo.

Depois de realizado o pagamento, um e-mail será enviado com a resposta, normalmente, leva poucos minutos, porém em alguns casos pode levar até uma semana. Eventualmente, outros documentos também podem ser solicitados pelo Governo Canadense, de acordo com cada processo.

Em virtude de ser um visto eletrônico, não é necessário imprimir qualquer documento na hora do embarque. O visto constará no sistema de check-in da companhia área e do agente de imigração. Lembrando que o eTA tem validade de 5 anos ou até a expiração do seu passaporte – o que ocorrer primeiro.

Visto de Turismo Convencional – TRV (Temporary Resident Visa)

O TRV é elegível para aqueles que não cumprem os requisitos do ETA ou para quem vai entrar no Canadá por vias terrestres ou marítimas. Inegavelmente, é um processo mais lento e tem um custo maior. A taxa básica para aplicar é 100,00 dólares canadenses (em torno de R$ 290,00) por pessoa ou 500,00 dólares canadenses (R$ 1.440,00) por família de 5 ou mais pessoas.

Diferente do ETA, o visto de turismo tem validade de 10 anos e é obrigatório realizar a biometria. Para fazer a identificação é necessário mais um custo adicional de 85,00 dólares canadenses (R$ 250,00) por pessoa ou 170 dólares canadenses (R$ 500,00) por família.

O processo de solicitação do TRV

Como o eTA, o primeiro passo é reunir os documentos. A diferença é que a lista de documentos para o TRV é mais extensa:

  • Comprovante de pagamento da taxa básica de aplicação;
  • Cópia do passaporte – incluindo a página com dados pessoais, foto número e carimbos;
  • Duas fotos 3×5 – o Governo Canadense solicita alguns padrões, então fique atento ao que é solicitado no site;
  • Comprovação financeira;
  • Certidão de casamento, se aplicável;
  • Carta explicando o propósito da viagem.

Estes são os documentos padrões que o governo solicita, contudo, mais documentos podem ser solicitados de acordo com o processo de cada indivíduo.

No site também haverá formulários para serem preenchidos. Existe um formulário básico com dados e informações pessoais que é obrigatório o preenchimento e outros para quem vai aplicar em família ou para casais em união estável.

Após o pagamento da taxa e o preenchimento do formulário, é necessário submeter à aplicação que pode ser online ou pessoalmente em um CVAC (Canadian Visa Application Centre). No Brasil o CVAC é representado pela VFS Global que tem escritório no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Porto Alegre.

Processo Online

Primeiramente, é necessário digitalizar toda a documentação para o processo online e criar um arquivo único para submeter no site (um arquivo por membro da família).

No momento que o visto for aprovado, será enviado um e-mail com uma solicitação para o envio do seu passaporte. O mesmo precisa ser enviado a VFS, de acordo com as instruções e comprovante de pagamento – a taxa de transmissão é 27,93 dólares canadenses (R$ 80,00) por pessoa. Contudo, também há a possibilidade de entregar pessoalmente em um dos escritórios da VFS.

Finalizado o processo, você será notificado via e-mail que o seu passaporte está pronto e poderá busca-lo na VSF ou receber em casa – mediante uma taxa de envio.

Processo via CVAC

Caso você opte por entregar a documentação no CVAC, há o pagamento de uma taxa de serviço de 34,91 dólares canadenses por pessoa. O passaporte já é entregue no mesmo envelope da documentação, não sendo necessário o seu envio após o processo. E a devolução é realizada da mesma maneira que o online: retirando no local ou recebendo em casa.

Lembrando que nos dois casos será necessário realizar o processo de biometria em um dos escritórios. Por isso, o tempo de processamento do visto pode variar, conforme o envio e retorno dos documentos/passaporte, biometria e outras documentações, se necessário. Na maior parte dos casos o processo inteiro demora em média 12 dias.

Por fim, é importante ressaltar que o visto de turismo não permite o individuo trabalhar, nem estudar no Canadá. A única ressalva são cursos de curta duração – inferiores a 6 meses ou 24 semanas – que é o prazo máximo para estadia no país com o visto de turismo.

Para trabalhar é extremamente necessário aquisição do visto de trabalho, e também saber algumas informações sobre usos e costumes do Canadá, além de entender melhor o custo de vida e a disparidade em relação ao Brasil.

Qualquer dúvida  sobre o processo de visto de turista para o Canadá, entre em contato com a Koetz Advocacia e agende uma consultoria para sanar questionamentos e receber auxílio durante a aplicação.

Graduada em Relações Internacionais (ESPM) com MBA em Marketing Estratégico (Unisinos). Possui larga experiência em gerenciamento de contratos internacionais com governo brasileiro e empresas privadas.

Fernanda Gomes: Graduada em Relações Internacionais (ESPM) com MBA em Marketing Estratégico (Unisinos). Possui larga experiência em gerenciamento de contratos internacionais com governo brasileiro e empresas privadas.