Vistos para trabalhar nos Estados Unidos legalmente

Vistos para trabalhar nos Estados Unidos, Vistos para trabalhar nos Estados Unidos legalmente, Koetz Advocacia, Koetz Advocacia

Os vistos H-1B e L-1 são os mais almejados para aqueles que desejam trabalhar como funcionários nos Estados Unidos.

Quais os tipos de vistos para trabalhar nos Estados Unidos?

Os Estados Unidos é uma das primeiras opções para os brasileiros que querem trabalhar fora do Brasil. Muitos querem viver o conhecido American Way of Life em busca de melhores salários, oportunidades e qualidade de vida.

Contudo, o país é conhecido como sendo um dos mais rígidos em termos de regras imigratórias – não é tão fácil assim, porém não é impossível. Primeiramente é necessário entender qual o melhor tipo de visto para a sua necessidade. Os vistos para trabalhar nos Estados Unidos mais utilizados são o H-1B e o L-1.

Além disso, como sempre reforçamos, é muito importante tomar cuidado com o contrato de trabalho e a questão previdenciária. Afinal, ao mudar para outro país, podem ser enfrentadas dificuldades culturais, mas principalmente, questões financeiras, custo de vida e segurança social, que diferem muito. É por isso que os países tendem a “cobrir” a segurança social de quem decide morar fora, e no Brasil não é diferente.

O que é o visto H-1B

Esta opção é para aquelas pessoas que vão ocupar um cargo de alta especialização. Desse modo, este caso exige um nível superior de escolaridade, ou seja, no mínimo uma graduação com quatro anos de estudo ou uma certificação profissional diferenciada – e claro: inglês avançado.

Além disso, a empresa precisa comprovar que este candidato é diferenciado e que não existe um cidadão local com as mesmas qualificações para ocupar a vaga. Assim, precisa solicitar ao Departamento do Trabalho nos Estados Unidos – através de um processo chamado Labor Certification (LCA) – um pedido para contratar o estrangeiro.

Em resumo, para conseguir o visto tem que haver: um sponsor (empresa patrocinadora), uma vaga, falta de mão de obra qualificada nos Estados Unidos e o salário deverá ser o mesmo de um americano ocupando a função. Este visto tem validade de 3 anos, podendo ser renovado por mais 3 anos, totalizando 6 anos.

No entanto, há uma cota para a emissão de vistos H-1B de no máximo 65.000 mil vistos emitidos por ano e uma cota de 20.000 mil a parte para candidatos que possuem mestrado nos Estados Unidos.

O processo do visto H-1B

É um processo complexo, exige tempo e muita documentação. Normalmente, a empresa americana conta com o suporte de advogados especializados no processo de imigração, já são responsáveis por todos o procedimento. Assim, o candidato fica responsável por levantar a sua documentação, por exemplo, diploma, referências de trabalho, histórico escolar, entre outros. Um requisito importante é que toda a documentação precisa ser traduzida para o inglês através de documentação juramentada.

O prazo de aprovação do processo varia de acordo com os centros de serviço, mas pode demorar de 3 a 4 meses. Há uma opção premium, no qual a empresa paga uma taxa a mais para agilizar o processo. Após a aprovação do processo, o candidato tem que processar o seu visto na embaixada ou consulado dos Estados Unidos no Brasil.

Ademais, os familiares – cônjuge e filhos menores de 21 anos  não casados – também recebem o visto, porém o H-4. Este visto permite aos dependentes morarem e estudarem legalmente no país, contudo não podem trabalhar.

O visto H-1B através de curso universitário

Uma boa opção para quem almeja morar nos Estados Unidos é fazer uma faculdade no país, sendo graduação, mestrado, MBA ou doutorado. Com o visto de estudante F-1 há a possibilidade de trabalhar durante ou após o curso, através do OPT (Optional Practical Training).

Aplicando para o OPT, o indivíduo pode trabalhar na sua área de conhecimento com o aval da universidade por um ano. Isso permite ganhar experiência na área de atuação e estar um passo mais próximo do visto H-1B. O que acontece é que muitas empresas gostam do trabalho do funcionário e acabam patrocinando o visto do mesmo para continuar na empresa.

O que é o visto L-1

O visto L-1 é destinado para aqueles brasileiros que trabalham em uma multinacional e serão transferidos para os Estados Unidos. Um requisito para aplicar para o visto, é que o funcionário tenha trabalhado por pelo menos 1 ano consecutivo na empresa nos últimos 3 anos. Esta categoria também abrange empresas que não possuem escritórios afiliados nos Estados Unidos, mas pretendem estabelecer e fixar um novo escritório no país, através da expatriação de um de seus executivos.

Este visto dará ao funcionário o direito de residir legalmente nos Estados Unidos, bem como ao seu cônjuge e filhos solteiros menores de 22 anos. Dessa forma, a família – como dependente – também recebe um visto, porém do tipo L2. Além disso, o visto L2 permite que o cônjuge trabalhe em qualquer empresa em solo americano. Entretanto, os filhos não recebem o direito de trabalhar no país, apenas estudar.

O processo do visto L-1

Quem aplica para o visto, ou melhor, protocola a petição é a empresa americana. A primeira etapa é nos Estados Unidos com a Imigração e a segunda é no Brasil, no consulado ou embaixada para a aplicação do visto. Só é possível solicitar o L-1 após todo o processo nos Estados Unidos estar concluído.

Este tipo de visto não tem um limite de emissão por ano, porém tem uma alta taxa de rejeição pelo governo americano – para evitar a imigração ao país. O prazo de análise é relativamente rápido, podendo levar de 1 a 4 meses.

Outras dúvidas de como proceder ou quais documentos são necessários para realizar o processo, podem ser sanadas através de uma consultoria em nosso site.

Vistos para trabalhar nos Estados Unidos, Koetz Advocacia

Graduada em Relações Internacionais (ESPM) com MBA em Marketing Estratégico (Unisinos). Possui larga experiência em gerenciamento de contratos internacionais com governo brasileiro e empresas privadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *