Doenças do Coração

O governo concede alguns benefícios para as pessoas que possuem doenças graves, entre elas as cardiopatias. Na maioria das vezes esse auxílio torna-se essencial para a qualidade de vida dos cardiopatas. Mas muitas pessoas desconhecem os seus direitos, e por isso, acabam perdendo o benefício.

, Koetz Advocacia

São consideradas cardiopatias graves:

As cardiopatias agudas podem tornarem-se crônicas, caracterizando uma cardiopatia grave, ou ainda aquelas cardiopatias que colocam em risco a vida da pessoa. Essa situação deve ser considerada como cardiopatia grave, portanto, quem for diagnosticado com alguma cardiopatia grave pode receber os benefícios do governo

As cardiopatias crônicas também entram nesse grupo de doenças, quando limitam, progressivamente, a capacidade física, funcional do coração (ultrapassando os limites de eficiência dos mecanismos de compensação) e profissional. Não adiantando fazer o tratamento clínico e/ou cirúrgico adequado, ou quando induzirem à morte prematura.

Entre as doenças que limitam a capacidade física estão incluídas: insuficiência cardíaca; insuficiência coronariana; arritmias complexas; hipoxemia; manifestações de baixo débito cerebral, secundárias a uma cardiopatia.

Já as cardiopatias graves são: cardiopatia isquêmica; cardiopatia hipertensiva; miocardiopatia; arritmia cardíaca; “cor pulmonale” crônico; cardiopatia congênita; e valvopatia.

Auxílio doença

As pessoas que sofrem dessas síndromes tem direito ao auxílio doença (clique aqui) e até mesmo a aposentadoria por invalidez.

O auxílio doença é um benefício válido a quem tem ao menos 12 meses de contribuição ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). É preciso ainda  estar contribuindo no momento em que a doença foi diagnosticada. O auxílio é concedido sempre após uma perícia médica feita pela Previdência Social.

Aposentadoria por invalidez

Para ter direito a aposentadoria por invalidez (clique aqui) o trabalhador precisa ser considerado inapto para exercer qualquer função e contribui com a Previdência Social há pelo menos 12 meses. Após uma perícia médica na Previdência Social. Lembrando aqui que, caso a invalidez do trabalhador exija cuidados permanentes de outra pessoa. O valor da aposentadoria pode aumentar em 25%.

Negativas do Plano de Saúde

Lembrando que, as cardiopatias também estão entre as doenças que os planos de saúde (cilque aqui) mais negam acesso. Cirurgias e fornecimento de materiais são as negativas mais comuns, especialmente materiais importados ou experimentais.

No entanto, caso a decisão do prejudique a saúde do paciente, é possível exigir na justiça que os direitos do paciente sejam respeitados.