Como encaminhar aposentadoria de professor no INSS

Jovem professora sorrindo em frente à estante com diversos livros. A imagem foi escolhida para representar a importância de se antecipar e realizar o planejamento de aposentadoria de professor.

Saiba diferentes maneiras para se conquistar a aposentadoria de professor concursado filiado ao INSS
 
O professor do ensino público concursado que é filiado no INSS precisa tomar alguns cuidados antes de resolver sua (ou suas) aposentadorias. Tendo em vista que a regra que permite o professor possuir mais de um cargo publico ou possuir um cargo e um emprego celetista acaba causando inúmeras consequências, a falta de um bom planejamento pode resultar em perdas significativas à aposentadoria de professor. Para que essas questões sejam resolvidas, há algumas opções que podem ser seguidas. Vamos vê-las a seguir.
 
Jovem professora sorrindo em frente à estante com diversos livros. A imagem foi escolhida para representar a importância de se antecipar e realizar o planejamento de aposentadoria de professor.
 

Diferentes maneiras de planejar a Aposentadoria de Professor

 
1. Pedir Apoio no INSS (a menos recomendada) ou na Prefeitura
A pior maneira de planejar a aposentadoria de professor é indo ao INSS e pedindo orientações, nas prefeituras também não aconselhamos muito. Isso porque a direção passada aos funcionários do INSS é muito restritiva de direitos e acaba não sendo a mais correta, uma vez que os tribunais, em geral, reconhecem muitas coisas que o INSS considera ilegal.
Não é a toa que o INSS é hoje a pessoa jurídica que mais sofre processos no Brasil, e as prefeituras também tem ações judiciais sem limites na área previdenciária. Além disso, é frequente que os professores não conheçam direitos como a complementação de aposentadoria, ou seja, nem ao menos são informados sobre alguns aspectos dos benefícios, por isso criamos o ebook explicativo que você pode obter gratuitamente clicando aqui.
 
2. Buscar informações sozinho (eficaz, mas precisa estar atento e ter cuidado)
Buscar informações na internet e estudar sobre a aposentadoria de professor é uma boa forma de se planejar. Ao fazer a contagem do tempo de magistério e demais requisitos para a aposentadoria integral, é possível alcançar uma solução melhor. Porém, há muita coisa na internet que as fontes não são seguras e não estão atualizadas, o que pode trazer incertezas e equívocos.
 
Por exemplo, esse ano tivemos a introdução da Regra 80/90 para os professores (85/95 para trabalhadores em geral) que afasta a aplicação do fator previdenciário, além de julgamentos nos Tribunais Superiores que resultam em mudanças fundamentais para a Aposentadoria do Professor.
 
Para ajudar, elaboramos alguns materiais para download, ebook Guia da Aposentadoria do Professor.
CTA guia-de-aposentadoria-de-professor-580x124
3. Contratar um Advogado Especialista (a mais aconselhável)
Contratar um advogado especialista apenas para realizar um planejamento de aposentadoria de professor parece ser um exagero, pois se contrata advogados em geral apenas para entrar com ações judiciais, certo? Errado!
 
É muito melhor contratar um advogado para obter uma consultoria antecipadamente e que faça o planejamento necessário, lhe forneça todas as informações e orientações possíveis e que lhe explique como não precisar entrar na justiça quando for possível resolver o assunto administrativamente. 
 
O Planejamento Completo da Aposentadoria é uma consultoria comum que os advogados previdenciários têm prestado e devolve o melhor custo benefício, especialmente no caso de professores, médicos, dentistas, enfermeiros e demais funcionários da área da saúde, que têm uma situação complexa devido ao fato de possuir mais de um cargo ou vinculo previdenciário, além de possuir uma legislação específica sobre a Aposentadoria.
 
CTA guia-de-aposentadoria-de-professor-580x124

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

12 comentários em “Como encaminhar aposentadoria de professor no INSS”

  1. Olá, Eduardo Koetz!
    Sou professora municipal (educação infantil), tenho 26 anos de serviço prestado ao ente e 49 anos de idade. Já poderia aposentar-me com direito ao valor benefício sem descontos (integral) ou devo ter os 50 anos completos?
    Desde já, agradeço sua ajuda!
    Sucesso!

    1. Olá, Ângela.
      A professora concursada para ter direito a aposentadoria integral, mesmo valor que recebia na ativa, é necessário ter 50 anos de idade e 25 anos de atividade. No seu caso pode obter a aposentadoria proporcional e continuar trabalhando até que complete 50 anos de idade.
      Você pode solicitar uma análise mais completa do seu caso clicando aqui.
      Abraços!

  2. Cleima Ferreira de Sousa

    Ola Koetz gostaria de saber se posso me aposentar com a contagem de pontos.
    Tenho 8 anos de contribuição INSS irei fazer em 2020 vinte anos de Estado sou professora estadual de São Paulo Efetiva nascimento dia 26 de dezembro de 1962. Pelo que eu entendi pela contagem de ponto posso me aposentar ano que vem. Isto é em setembro irei fazer l7 anos de Estado mais 8 anos de INSS mais 55 anos de idade irei fazer este ano totalizando 80 pontos (mulher).
    Obrigada pela atenção.

  3. Bom dia, meu nome é Mauro Araújo, sou professor com 23 anos de contribuição, estou com muito sobre aposentadoria do professor, com essas novas regras surgiram mais dúvidas, tenho 45 anos de idade, com as novas regras, quando poderei entrar com pedido de aposentadoria integral.

  4. Oi, tudo bem? Gostaria de tirar uma dúvida a respeito da aposentadoria de professora municipal concursado filiado ao INSS. Sou professora, tenho 34 anos de contribuição e 51 anos de idade, fui ao INSS para aposentar e entrei na regra 85/95, porém meu salário sofreu um queda considerável. Ainda não recebi o primeiro salário de aposentada e fui aconselhada a não retirar o dinheiro, para que dessa forma eu possa recorrer. Gostaria de saber se há alguma forma de aposentadoria que permite que eu receba o mesmo valor do salário atual do meu trabalho. Obrigada.

      1. Maria Aparecida Porfírio da Silva

        E enquanto ocorre esse processo eu devo continuar trabalhando ou posso esperar esse processo aposentada?
        Obrigada pelas respostas.

  5. Maria Aparecida Ferreira dosvSantis

    Olá,Eduardo Koetz,
    Me aposentei em janeiro deste ano e continuei trabalhando. Recentemente a prefeitura entrou com um processo administrativo alegando acúmulo de cargo, pois tenho outro vínculo no estado. Por questões pessoais, decidi pedir exoneração, só que ainda não fiz porque gostaria de pedir exoneração do cargo e pedir complementação salarial. Minha dúvida é a seguinte: Entrego a carta de concessão antes ou depois de pedir complementação salarial? Necessito de um advogado para fazer o requerimento ou eu mesmo o faço? Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *