#SalveAPrevidência: autonomia do INSS.

#SalveAPrevidência: autonomia do INSS.

15 de dezembro de 2016 Não caterogizados 2
Pilha de moedas sobre uma mesa, representando a autonomia do INSS

Frente à PEC 287, que reformula as regras de aposentadoria e benefícios da Previdência, criamos a campanha #SalveAPrevidência. O INSS precisa ter autonomia. O Governo não pode interferir e utilizar os recursos da Previdência e da Seguridade Social para pagar dívidas ou aumentar salários e privilégios do alto escalão dos Poderes. É preciso que o INSS tenha definido um planejamento estratégico independente e que o Governo Federal não possa alterar a organização da Previdência ao seu bel prazer.

 

Pilha de moedas sobre uma mesa, representando a autonomia do INSS

 

Agora estamos aí com um governo que sequer foi eleito, sem nenhuma legitimidade, mexendo na Previdência como querem os bancos e as empresas que vendem Previdência Privada.

 

A autonomia do INSS, além de proteger os bilhões de reais que são arrecadados todo mês e que sobram para pagar benefícios, permitiria um avanço maior nas políticas de proteção social. Como, por exemplo, nas medidas e estudos para o aumento e proteção da saúde laboral, com medidas de fiscalização e incentivo para as empresas investirem em proteção dos trabalhadores, o que reduziria a concessão de benefícios por doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

 

Outra iniciativa que a Previdência deveria investir mais, e que existe um trabalho científico forte dentro do INSS mas os governos não se importam, é com as próteses e órteses ortopédicas, que representam a especialidade médica que mais causa afastamento do trabalho e, consequentemente, além de pagar o benefício o INSS não arrecada a contribuição.

 

Os benefícios acidentários e ocupacionais atingem mais de 300 mil benefícios concedidos por ano, e consomem mais de 5 bilhões de reais por ano.

 

A fiscalização de empresas e a redução da exposição das pessoas a agentes nocivos, com incentivo à pesquisa e às novas tecnologias no ambiente de trabalho permanente, com avaliação anual nas grandes empresas, também reduziria o direito à aposentadoria especial por eliminar o prejuízo à saúde desses trabalhadores.

 

Além disso, o INSS desempenharia um papel importante na prevenção da saúde, reduzindo os custos com o SUS significativamente, mas os governos simplesmente não se importam com essas medidas, e apenas criam meios de impedir o acesso aos benefícios como forma de economizar.

 

A Autonomia do INSS com a abertura do instituto para entidades, universidades e projetos de pesquisa tecnológica seria essencial para a Previdência evoluir no futuro.

 

Assista aos vídeos da nossa campanha #SalveAPrevidência:

 

 

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

Professor e Advogado Especialista em Direito Previdenciário, Direito Tributário e Direito do Trabalho, com aprofundamento em Direitos Sociais Internacionais, atuante no Instituto Ibijus e na Verbo Jurídico.

Especialista em Marketing Jurídico Digital e Gestão de Escritórios de Advocacia. Fundador da Koetz Advocacia e CEO da ADVBOX.  Além de Articulista e Autor em vários sítes jurídicos e no Portal da Transformação Digital.

2 comentários

  1. Gilcelia Carneiro Meira disse:

    Boa tarde,

    Preciso entrar em contato com vocês e não estou conseguindo.
    Como faço?
    Aguardo breve retorno
    Atenciosamente,
    Gilcelia Carneiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *