Pedir a aposentadoria e continuar produtivo

Pedir a aposentadoria e continuar produtivo

30 de setembro de 2016 Planejamentos e Cálculos 8

A Aposentadoria é um momento muito esperado, em que se conquista o descanso e encerramento de um ciclo laboral que dura décadas na vida de uma pessoa. Mas você sabia que muitas pessoas deixam de exercer seu direito da aposentadoria por fatores psicológicos?

 

Uma mesa mostrando um notebook, uma xícara de café, papéis rabiscados, diversas canetas, lápis e marcadores. A imagem mostra as mãos de uma mulher manuseando os utensílios. A intenção é demonstrar que é possível continuar produtivo após a aposentadoria

Em geral, é comum pensarem que se aposentar é declarar que está incapaz, e assim abrir mão de uma grande recompensa, merecida. Mostramos aqui por quais motivos este é um pensamento que não condiz com a realidade.

 

São inúmeros os casos que recebemos de pessoas que possuem direito a se aposentar e não o fazem. Maioria são pessoas bastante jovens que têm medo de se sentirem menos importantes para a sociedade caso se aposentem. Também existe a realização em estar cumprindo uma atividade da qual sempre almejou. Ou então, o simples fato de estar acostumado à rotina e não querer pensar nos tramites necessários para obter o benefício. Isso sem contar o receio em se aposentar e diminuir a renda.

 

Vamos desmistificar cada caso e mostrar que se aposentar jovem lhe trará benefícios sem mudar sua vida negativamente sua vida em absolutamente nada.

 

“Sou muito jovem para pedir aposentadoria”

A questão da idade é o motivo mais frequente para se evitar a aposentadoria. A ideia de se aposentar passa a sensação de que estamos nos tornando menos úteis e envelhecendo mais rápido. Porém, a aposentadoria é concedida a quem cumpriu critérios que não correspondem apenas à idade, mas também ao tempo de atividade e em área que se trabalhou. Em resumo, não é um atestado de velhice.

 

É comum as pessoas entenderem a aposentadoria como uma inatividade, crendo que se tornarão inúteis após a concessão do benefício. Isso não é verdade.

 

No caso da aposentadoria especial, por exemplo, onde são necessários apenas 25 anos de atividade em ambiente insalubre sem requisito de idade mínima, alguém que começa a trabalhar aos 17 anos está apto a se aposentar aos 42. As regras a aposentadoria pela pontuação 85/95 também contribuem para a aposentadoria mais cedo afastando o risco de desconto do Fator Previdenciário.

 

“Estou muito satisfeito com o meu trabalho”

 

Se aposentar não implica na obrigatoriedade de parar de trabalhar. Você pode obter o benefício e continuar trabalhando. Os únicos casos em que você precisa se afastar da atividade são na aposentadoria por invalidez ou na aposentadoria integral, voltada a servidores públicos estatutários. Caso tenha se aposentado com a integralidade, ainda pode realizar novo concurso ou novo contrato par continuar em atuação em outro vínculo.

 

Ou então, contrariando a ideia de se tornar menos útil, a aposentadoria pode ser a grande oportunidade de começar algo novo naquela área que você sempre desejou se aventurar. Contando com a aposentadoria, os riscos são menores caso um novo empreendimento ou projeto venha a falhar.

 

“Não quero enfrentar a burocracia do INSS”

A aposentadoria pode sim ser um procedimento desgastante. Mas, quando concedido por vias administrativas (sem necessidade de entrar na justiça), o tempo para obter o benefício é de aproximadamente 45 dias. Caso o INSS negue o benefício (o que é comum, pois suas regras possuem pontos que se diferem às regras determinadas pela Constituição Federal), aí sim é necessário entrar com ação judicial.

 

Quanto melhor você se planejar e com mais antecedência se planejar, mais fácil será essa etapa de solicitar o benefício. Uma boa saída para quem quer se aposentar sem precisar se envolver com nenhuma burocracia é procurar um advogado especializado em direito previdenciário e contratar um planejamento completo de aposentadoria. Desta forma, você precisará apenas conceder os documentos solicitados e deixar que ele faça o restante.

 

“Tenho receio em me aposentar e ganhar menos”

Existem três fatores que reduzem o valor da aposentadoria: teto do INSS, média salarial e fator previdenciário. Entretanto, se você optar em se aposentar e continuar trabalhando, receberá seu salário integral (por ainda estar em atividade) + o valor da aposentadoria com os redutores.

 

Este é o principal motivo para se aposentar assim que tiver direito! A única coisa que poderá mudar na sua rotina é aumentar seu rendimento mensal. O resto pode permanecer exatamente igual. Mais do que isso, continuando em atividade, você poderá cumprir requisitos para afastar esses redutores quando quiser deixar a atividade.

 

Por exemplo: Digamos que o valor da sua aposentadoria seja de 1.000 reais mas, por causa da sua pouca idade, o fator previdenciário reduz este valor para 800 reais. Você poderá se aposentar e continua trabalhando, recebendo os 800 reais + seu salário tradicional.

 

Como já explicamos anteriormente, no caso de servidores públicos concursados estatutários existe o direito à aposentadoria integral. A aposentadoria com valor integral exige a inativação do servidor. Isso não impede, porém, que ele faça um novo concurso ou seja contratado pelo órgão, acumulando também o valor do salário + aposentadoria. O conselho que damos é que não espere pela aposentadoria compulsória, que obrigatoriamente ocorre aos 75 anos de idade, pois ela implica na perda da paridade (reajuste conforme servidores em atividade).

 

Outra questão importante: abono de permanência.

A aposentadoria é um benefício pago pelo governo a quem contribuiu com o INSS durante um período determinado. Esse benefício é pago através das contribuições deste período. Na aposentadoria de servidor público, uma vez que você se aposente e opte por continuar trabalhando, não existe mais o recolhimento no seu salário da contribuição para o INSS. Esta isenção é chamada Abono de Permanência.

 

Conclusão: Por que devo me aposentar o quanto antes?

Muitas pessoas no Brasil possuem direito a se aposentar por causa de fatores psicológicos. Acham que estão jovens demais, que se aposentar é atestar a própria velhice, que se sentirá inútil ou ganhará menos. A verdade é que você pode obter o benefício e continuar em atividade, ganhar mais, iniciar uma nova jornada ou simplesmente ter mais tempo para para dedicar à melhoria da sua qualidade de vida.

 

Banner para tirar dúvidas. Clique nele e envie sua dúvida.

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

Professor e Advogado Especialista em Direito Previdenciário, Direito Tributário e Direito do Trabalho, com aprofundamento em Direitos Sociais Internacionais, atuante no Instituto Ibijus e na Verbo Jurídico.

Especialista em Marketing Jurídico Digital e Gestão de Escritórios de Advocacia. Fundador da Koetz Advocacia e CEO da ADVBOX.  Além de Articulista e Autor em vários sítes jurídicos e no Portal da Transformação Digital.

8 comentários

  1. Olá, Maria.

    Complementação de aposentadoria só terá direito após a concessão da aposentadoria, o regime precisa ser RGPS e o salário por ser pago pelo INSS precisa ser menor do que você teria direito se o município tivesse RPPS.

    Abraços!

  2. Deise Antunes de Oliveira disse:

    Boa tarde:

    Tenho 49 anos, feitos em junho de 2016, sou funcionária pública municipal, e em junho completei 23 anos de contribuição, sendo os quatro primeiros no serviço público municipal, quatro de contribuição para o INSS, dois como servidora pública estadual, e o restante (13 anos) novamente como servidora municipal da Câmara de Vereadores, onde ingressei em 01 de julho de 2003.
    Gostaria de ingressar no final do próximo ano com pedido de aposentadoria proporcional, mas gostaria de saber, primeiro, se tenho direito e, segundo de quanto seria a minha perda salarial. Já sei que, além de perder a integralidade dos vencimentos, também perco a paridade. Neste caso, o salário é reajustado pelo quê? Obrigada. Deise

  3. EDILZA DIAS DA CONCEICAO disse:

    Ola me chamo Edilza tenho 41 anos trabalhei de carteira assinada durante 10 anos contribuir com o inss, em 2008 parei de contribuir, hoje tenho uma empresa própria, mas continuo sem contribuir, fiz uma cirurgia no abdômen e não pude trabalhar durante 45 dias, entrei com um pedido no INSS esta agendada a perícia para novembro, eu tenho algum direito mesmo assim?

  4. Rosemary disse:

    Olá boa nnoite
    tenho 40 anos trabalho desde dos 17
    Porém com alguns período sem registro
    tenho problemas de depressão estou afastada da empresa que trabalho há três anos desde de maio desse ano.
    Ah trabalhei em cooperativa durante três ou foi cinco anos,queria saber se posso me aposentar?

    • Olá, Rosemary.

      Para saber se possui direito a algum benefício é necessário de mais informações. Você pode clicar aqui e responder o formulário. Com isso, faremos a análise específica do seu caso para você sem compromisso, depois de feita, enviaremos para o seu e-mail o resultado com orientações de como proceder para obter o melhor benefício.

  5. Gilsa disse:

    Sou professora há 26 anos e tenho 46 anos de idade. Posso me aposentar?
    Terei perda salarial?
    Obrigada
    Gilsa

    • Olá, Gilsa.

      Depende, no seu caso precisamos de mais informações para saber. Você pode responder o formulário de consulta, e assim que analisarmos o seu caso, enviaremos para o e-mail informado, o resultado da análise com orientações de como proceder para obter o melhor benefício. A análise é sem compromisso, para acessar o formulário clique aqui.

      Abraços!

Os comentários estão fechados.