Contribuição previdenciária está pesando no orçamento?

Contribuição previdenciária está pesando no orçamento?

28 de fevereiro de 2017 Planejamento da Aposentadoria Planejamentos e Cálculos 9

Variando de 5% até 20% do salário do contribuinte, a contribuição à previdência social é obrigatória para todo mundo que trabalha sendo uma despesa mensal que pode significar uma parcela relevante do orçamento pessoal ou familiar. Porém, ela é fundamental para garantir segurança quando a família ou o indivíduo se encontra em uma situação de fragilidade social muito grande, como doenças, falta de um dos chefes familiares e até mesmo a fragilidade pela qual todos nós vamos passar: a melhor idade.

 

Casal olhando alguns papéis com semblante preocupado, representando o peso que pode ser causado pelas contribuições previdenciárias

 

Dessa maneira, a contribuição previdenciária é indispensável na vida do brasileiro e é a sua segurança de que terá recursos para passar por eventuais problemas que acontecerem consigo. Porém, assim como é indispensável ela pode ser um peso no orçamento, justamente por ser obrigatória e com um percentual mínimo fixado. Acontece que muitas pessoas estão contribuindo com base no teto ou com um valor maior do que realmente precisam contribuir.

 

Sempre que falo isso vejo uma expressão de confusão no rosto de quem está ouvindo, já que o pensamento mais comum é de que precisamos nos esforçar para contribuir no teto e assim poder, finalmente, garantir um melhor benefício de aposentadoria. Acontece que nem sempre essa lógica é verdadeira.

 

Em alguns casos sim, a contribuição com valor maior que o mínimo será bem-vinda e ajudará na obtenção de um salário de benefício mais elevado. Em outros casos ela não surtirá o efeito esperado, já que são desconsideradas no cálculo do valor da aposentadoria 20% das contribuições e se o contribuinte sempre pagou no teto, pode aliviar no final.

 

E em alguns casos ainda é possível que sequer seja necessário contribuir, ou até mesmo que seja melhor não contribuir, o que é mais raro mas também acontece, por isso, o ideal é sempre buscar orientação qualificada para fazer as opções na sua vida previdenciária.

 

Banner para baixar o guia "Como planejar a sua aposentadoria?"

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

Professor e Advogado Especialista em Direito Previdenciário, Direito Tributário e Direito do Trabalho, com aprofundamento em Direitos Sociais Internacionais, atuante no Instituto Ibijus e na Verbo Jurídico.

Especialista em Marketing Jurídico Digital e Gestão de Escritórios de Advocacia. Fundador da Koetz Advocacia e CEO da ADVBOX.  Além de Articulista e Autor em vários sítes jurídicos e no Portal da Transformação Digital.

9 comentários

  1. Deivaldo disse:

    Gostei muito do desse site e recomendarei para outros amigos. Abraço.

  2. Deivaldo disse:

    Bom dia| meu no é Jussiara, tenho 53anos, contribui para o INSS com 24 anos de trabalho e tenho 2 matrículas,trabalhando a 6 anos. Posso me aposentar pelo INSS levando a contribuição por tempo de serviço das duas matrículas para aumentar a renda e me aposentar só em uma matrícula|.

  3. Joel disse:

    Boa noite…Por ação judicial hoje, posso converter 2 anos de tempo comum em especial? 1989 a 1991? Se puder vai ajudar completar meu tempo para a aposentadoria especial. Obrigado…!!!

  4. Joel disse:

    Boa noite, tenho 24 anos de empresa, área insalubre. Falta 1 ano para me aposentar especial, mas fui demitido dá empresa. Porém tenho 2 anos comum 1989 a 1991. Por ação judicial posso converter estes dois anos comum em especial para aposentadoria especial? Me ajude por favor. Obrigado!

  5. Joel disse:

    Bom dia dr Eduardo Koetz, trabalhei 25 anos como metalúrgico, área insalubre, de ,1991 a 2016. Afastei 10 meses devido acidente fora da empresa (pessoal), acredito ser prejudicado por estes 10 meses no caso de aposentadoria especial; porém tenho 2 anos como tempo comum, de 89 a 91; ainda tenho chances de aposentar especial, seja por averbação dos dois anos comuns, ou conversão do tempo comum em especial? Ou seja, ainda tenho chances de ter a aposentadoria especial?

    • Joel disse:

      Posso comprovar, mas fiquei afastado 10 meses acidente de carro desvinculado da empresa. Tenho 2 anos, de 1989 a 1991 ( tempo comum ). Meu advogado ainda consegue converter, ou averbar estes dois anos para que eu ainda aposente especial?

  6. gilberto adauto fedossi disse:

    Boa noite Dr, sua pagina me esclareceu varias duvidas mais gostaria mto de uma orientaçao sua trabalhei por18,10 anos e dez meses em serviços insalubre e mais 15 sem ser insalubre, sera q ja posso pedir minha aposentadoria? tenho 62 anos

Os comentários estão fechados.