fbpx
A imagem mostra um homem usando um tablet, e ilustra a publicação

Carência para auxílio doença: quanto você precisa para ter direito?

A carência para auxílio doença é obrigatória, de acordo com a lei, seja qual for o regime: como MEI, CLT ou outro tipo. O mínimo é de 12 contribuições, mas existem doenças em que não é necessário ter carência. Ou seja, é possível pedir mesmo que não tenha 12 meses de contribuição! Entenda tudo no texto a seguir.

Se desejar assistência jurídica da nossa equipe, clique aqui para enviar o seu caso.

O que é carência para o auxílio doença?

É o tempo de contribuição mínimo exigido pelo INSS para poder conseguir o benefício, que é de 12 meses para a maioria dos casos. Ou seja, o INSS determina um tempo mínimo de contribuição para ter direito ao benefício e se você não pagou esse tempo, então não teria direito. Mas existem exceções e vou explicar adiante.

Se acaso desejar atendimento com advogados especialistas para pedir seu auxílio doença, clique aqui e solicite o seu conosco.

Qual é a carência para o auxílio doença?

A carência para o auxílio doença é 12 contribuições, ou seja, se você contribuiu por, no mínimo, 12 meses, então você pode pedir o seu benefício. A não ser que o seu caso se enquadre nas doenças que não precisam ter carência. 

Leia e entenda mais adiante.

Como contar carência para auxílio doença?

Para contar quanto tempo tem para pedir seu benefício é preciso verificar os meses trabalhados e/ou recolhidos para o INSS no portal ou aplicativo Meu INSS. Além disso, essas contribuições podem ser também como contribuinte individual, autônomo ou facultativo.

Quais doenças não precisam de carência para auxílio doença?

As doenças que não precisam de 12 meses contribuição para o auxílio doença no INSS são:

  • Tuberculose;
  • Hanseníase;
  • Alienação mental;
  • Neoplasia maligna (câncer);
  • Cegueira;
  • Paralisia irreversível e incapacitante;
  • Cardiopatia grave;
  • Mal de Parkinson;
  • Nefropatia grave;
  • Estado avançado da doença de Paget;
  • Síndrome da imunodeficiência adquirida – AIDS;
  • Hepatopatia grave.

O texto continua após o formulário.

Quem paga MEI tem carência para o auxílio doença?

Sim, quem paga o INSS como MEI está contando carência para o auxílio doença! A regra é a mesma: precisa ter carência de 12 meses para o benefício, mas se tiver alguma das doenças especificadas em lei, a carência não é exigida. 

Como consultar tempo de contribuição

Para consultar seu tempo de contribuição para saber quantos meses constam no INSS, basta acessar o Meu INSS e buscar suas informações previdenciárias por lá. O passo a passo é:

  1. Se cadastrar no portal ou aplicativo Meu INSS;
  2. Se já é cadastrado ou acabou de se cadastrar, então basta entrar no sistema com senha e CPF;
  3. Dentro do sistema, busque por “Meu Extrato CNIS” e veja quanto tempo de contribuição conta!

O texto continua após o vídeo.

Além disso, se você desejar entender como pedir o seu benefício pelo Meu INSS, clique aqui e entenda como fazer.

O que a  lei 8213 diz sobre a carência do auxílio doença?

A lei 8213 diz que após cumprir a carência mínima exigida, ou seja, após 12 meses, caso o segurado encontrar-se incapacitado temporariamente para seu trabalho por mais de 15 dias, ele terá direito à perícia médica realizada no INSS e será concedido auxílio doença.

E se você já pediu o seu auxílio doença, mas ele fica apenas em análise no sistema do INSS, o que fazer? Nós já explicamos o que fazer nesses casos, clique aqui e entenda como proceder ou a quem recorrer!

Como fica esse benefício para quem parou de contribuir?

O auxílio doença para quem parou de contribuir exige verificar se o segurado está em período de graça e/ou se ainda possui qualidade de segurado. Desse modo, se estiver no período de graça, poderá ter direito ao benefício, mesmo sem contribuir. Contudo, se acaso tenha perdido sua qualidade de segurado, ele não poderá conseguir a benefício.

Para entender tudo sobre qualidade de segurado no auxílio doença, clique aqui e leia o conteúdo completo.

O período com o benefício conta como tempo de contribuição para a aposentadoria? 

Sim, o período em auxílio doença conta como tempo de contribuição e carência para a aposentadoria desde que o segurado volte ao trabalho assim que cessado seu benefício de auxílio doença. 

Se acaso desejar atendimento para pedir seu benefício, clique aqui e solicite atendimento com advogados especialistas.

Karolina Martins

Compartilhar:

A imagem mostra uma mulher com dor nas costas, sentada em uma mesa de escritório, e ilustra a publicação
Anterior

Auxílio doença acidentário – o que é, valor e prazos.

Próximo

Como calcular aposentadoria especial?

A imagem mostra o Dr. Eduardo Koetz, e ilustra a publicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faremos mais que o possível para entregar os direitos aos nossos clientes, sempre.

Insira seus dados ao lado e entraremos em contato com você.