Advogado Online e Escritório Virtual: Por onde começar?

 

autor-do-texto-eduardo-koetz
linkedin

 

Qual é a melhor opção para o seu escritório? Página em rede social, home page, site jurídico ou escritório virtual?  A inserção do advogado online ou escritório virtual de advocacia pode ter níveis menores ou maiores. Pode começar com uma simples página em redes sociais, com o modesto objetivo de que os clientes encontrem seu endereço e telefone na internet. Como fazer para aprofundar isso e ganhar autoridade no assunto na internet?

Um advogado sentado à mesa com u café e manuseando um tablet, simbolizando o advogado online e a constituição de um escritório digital

Após as primeiras ações de presença online que comentei, como redes sociais ou endereço cadastrado no Google Negócios, é importante criar um site e sua home page. É possível pagar barato por uma página estática feita preferencialmente em WordPress com o básico “quem somos”, “áreas de atuação”, “contato” e “endereço”. Mas isso é apenas parte da inserção digital.  Pessoalmente, creio que esse tipo de página mais atrapalha do que ajuda, pois não proporciona nenhuma interação com o cliente, não atrai visitantes e não passa muita credibilidade. É, então, apenas o ponto de partida.

Um site profissional útil deve vir acompanhado de conteúdo permanente, explicando os principais produtos oferecidos pela banca (tipos de ações, requisitos, situações mais comuns) e serviços.

Não há como pensar em um site jurídico sem produção de conteúdo informativo. Os profissionais devem reservar um tempo para isso e estarem dispostos a tirar alguns dias de trabalho para escrever. O ideal é que esses conteúdos possam ser editados, pois as mudanças jurisprudenciais são constantes e os textos devem ser atualizados permanentemente. Se o advogado tiver condições de contar com um profissional qualificado de comunicação – jornalista, publicitário ou relações públicas – para editar o texto, viabilizando a linguagem para o leitor leigo, melhor ainda. Isso eleva o nível do escritório, diferenciando o advogado dos demais, que falam sem que o seu público possa compreender.

Evolução para Escritório Virtual

Evoluir para o que eu chamo de escritório virtual é um passo ainda maior. Um escritório virtual deve ser encarado como uma filial do escritório físico que tenha atendimento digital permanente por e-mail, áreas de consultoria self-service, cadastramento de clientes para a o recebimento de material ou textos sobre assuntos de interesse e produção permanente de conteúdo informativo. Em um futuro breve, o escritório virtual pode vir a se tornar o escritório principal, interrompendo o atendimento presencial (foi o que aconteceu conosco na Koetz Advocacia).

Os custos de um escritório virtual são parecidos com o de um escritório físico, exceto pelo aluguel ou imóvel, que não necessita de espaço bem localizado. Entretanto, deve haver um advogado para atender as consultas dentro de um prazo razoável (no máximo 48 horas), uma secretária para atendimento dos clientes (online ou via telefone), remessa e conferência de documentos pelo correio, etc. Além de ferramentas de marketing jurídico para atração de visitas ao site, pois ninguém irá digitar o endereço do site se não houver divulgação, o que é permitido pelo provimento 94/2000 da OAB, desde que siga os parâmetros éticos da publicidade na advocacia.

Conclusão: Advogado Online e Escritório Virtual: Por onde começar?

A tendência digital está alcançando também o meio jurídico. Considerar a possibilidade de ser um advogado online ou de ter um escritório virtual é uma boa medida para quem quer se antecipar no mercado. Possuir um site equivale a um cartão de visita digital, mas apenas isso não será suficiente. Investir na criação de um blog com conteúdo informativo publicado com frequência fixa lhe dará autoridade sobre o tema que você desenvolve e facilita o relacionamento com o cliente. Para auxiliar na divulgação do seu conteúdo, páginas m redes sociais trazem ótimos resultados com pouco investimento.


Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.