fbpx
A imagem mostra um homem maduro no trabalho. A imagem ilustra o texto

Contribuição INSS: quando pagar e qual o valor?

Contribuição ao INSS é um assunto que frequentemente gera dúvidas aos segurados por diversos motivos. Afinal, quais são os tipos de contribuintes, os reajustes e principalmente, a data na qual deve ser realizado o pagamento da contribuição? Neste texto, você vai ter uma explicação dessas dúvidas e entender o dia do vencimento de cada recolhimento, além da diferença de cada contribuinte. Acompanhe!

Quer entrar em contato com nossos advogados especialistas para se aposentar? Então entre em nossa área de atendimento.

O texto continua após o vídeo.


Antes de começar, tenha em mente que é fundamental que as contribuições sejam mantidas em dia, já que “falhas” contributivas podem prejudicar a carência para diferentes benefícios. A carência funciona como um “crédito” que você possui com a Previdência, ou seja, caso você pare de contribuir, seus direitos serão afetados.

No caso da aposentadoria, por exemplo, perder um mês de contribuição pode acumular uma falta de tempo grande na hora de solicitar o direito. Por isso explicamos nesse texto como contribuir e até que dia você deve fazer a contribuição ao INSS para não perder um mês na sua carência.

Como realizar a Contribuição ao INSS

Sabemos que existem alguns tipos de contribuintes, pessoas ou entidades responsáveis por realizar as contribuição ao INSS.

Alguns trabalhadores não precisam se preocupar, pois as próprias empresas arcam com essa responsabilidade, devendo cumprir os prazos e valores das contribuições.

Sendo assim, caso elas não realizarem o pagamento, o trabalhador pode ficar tranquilo, pois é uma dívida da empresa com o INSS e ele não precisa assumir essa despesa.

O texto continua após o vídeo.

Porém, em outros casos, é o próprio profissional que deve pegar sua guia. Ou seja, casos em que o trabalhador é o responsável por efetuar o pagamento de sua contribuição.

Por isso, é fundamental estar atento ao prazo máximo de pagamento da contribuição, ou seja, a data de vencimento. Vamos ver abaixo as datas referentes a cada tipo de contribuinte.

Como funcionam as contribuições para o INSS?

As contribuições do INSS, no RGPS (Regime Geral de Previdência Social), funcionam com base em dois tipos de segurado:

  • o segurado obrigatório;
  • e o segurados facultativo.

De forma geral, os segurados obrigatórios são aqueles que realizam algum tipo de atividade remunerada.

Dessa forma, o segurado obrigatório é obrigado a contribuir para a Previdência Social, pelo fato de receber algum tipo de remuneração pelo seu trabalho.

Como por exemplo:

  • empregados com registro na Carteira de Trabalho (CTPS);
  • empregados domésticos;
  • trabalhadores avulsos;
  • segurados especiais;
  • contribuintes individuais, incluindo Microempreendedores Individuais (MEIs).

Mas atenção! As contribuições destes trabalhadores não são as mesmas. Explicaremos detalhadamente mais adiante.

Já contribuintes individuais (autônomos), que não prestam serviço para Pessoas Jurídicas, no geral, contribuem com uma alíquota de 20% em cima de um valor que deve ser entre:

  • o salário-mínimo (R$ 1.412,00 em 2024); 
  • e o teto do INSS (R$ 7.786,02 em 2024).

O texto continua após formulário.

Contribuição ao INSS quando a empresa é responsável pelo pagamento

Nesse caso o “vencimento” da contribuição acontece no dia 20 do mês posterior à contribuição. Ou seja, a contribuição do mês de Agosto “vence” dia 20 de setembro.

Se o banco estiver fechado no dia 20 de setembro, como pode ser o caso do Rio Grande do Sul, que possui feriado na data, a contribuição deve ser feita um dia antes, dia 19. Se dia 19 também não houver banco aberto, deve ser dia 18 e assim por diante.

Contribuição ao INSS quando o empregador doméstico é o responsável pelo pagamento

O “vencimento” da contribuição acontece no dia 7 do mês posterior ao que se refere a contribuição.

Isso significa que, para empregado doméstico, a contribuição de agosto deve ser paga até o dia 7 de setembro. Se no dia em questão não houver expediente bancário, como é o caso de 7 de setembro, o pagamento deve ser feito um dia depois, no máximo. Ou seja: dia 8 de setembro.

Contribuição ao INSS quando o contribuinte individual, facultativo ou o Segurado Especial é responsável pelo pagamento

Aqui a data de “vencimento” da contribuição ocorre dia 15 do mês posterior ao mês ao qual se refere a contribuição. Assim, o vencimento da contribuição de agosto é no dia 15 de setembro.

Se o banco estiver fechado neste dia, o contribuinte deve realizar o pagamento até um dia depois, dia 16, e assim por diante.

Contribuição ao INSS quando o responsável pelo pagamento é um MEI (Micro Empreendedor Individual)

O vencimento da contribuição é no dia 20 do mês posterior ao que se refere a contribuição. Desta maneira, o vencimento da contribuição de agosto acontecerá no dia 20 de setembro.

Sendo um dia em que o banco não abre, o pagamento deverá ser feito um dia depois, dia 21. Se dia 21 também não abrir, dia 22 e assim por diante.

Confira mais adiante a tabela resumindo o percentual de cada caso!

Qual a data do mês máxima para pagar a contribuição do INSS?

Depende do tipo de trabalho que você exerce!

Os trabalhadores com registro na Carteira de Trabalho (CTPS) pagam mensalmente o INSS diretamente em sua folha de pagamento. O prazo para o pagamento é até o dia 20 do mês depois ao da contribuição.

autônomos, facultativos e segurados especiais devem emitir a guia de pagamento com vencimento no dia 15 do mês posterior. Ou seja, a guia de fevereiro vence dia 15 de março e assim por diante.

Para os MEIs, o recolhimento do INSS do Microempreendedor Individual é realizado na própria DAS-MEI, geradas no Portal do MEI.

Nesta guia mensal já está incluída a contribuição de 5% sobre o salário mínimo vigente, que no ano de 2024 é de R$ 1.412,00 e o vencimento da mesma será sempre até o dia 20 de cada mês, sendo prorrogada para o próximo dia útil caso não haja expediente bancário no dia.

E por fim, para os empregados domésticos, existem regras diferentes de recolhimento do INSS, devendo ter a contribuição paga (pelo empregador) até o dia 7 do mês seguinte.

Confira a tabela:

Tipos de trabalhadores Prazo para o pagamento
trabalhadores com registro na Carteira de Trabalho (CTPS); até o dia 20 do mês depois ao da contribuição;
trabalhadores autônomos; vencimento no dia 15 do mês anterior (mediante guia);
MEIs; recolhimento através da DAS-MEI;
empregados domésticos até o dia 7 do mês seguinte.

Qual o valor da contribuição para o INSS?

O valor da contribuição para o INSS varia de acordo com o seu salário e com a categoria de contribuinte que você se encaixa. Isso significa que quanto maior o seu rendimento mensal, maior será o valor total da sua contribuição.

Isso porque a contribuição é um percentual fixo do quanto você recebe em cada mês. Porém, esse percentual é definido com base no tipo de contribuinte que você é: trabalhador assalariado/contratado, autônomo, MEI, empregado doméstico, etc.

Qual é o valor do INSS para quem ganha um salário mínimo?

O valor do INSS para quem ganha um salário-mínimo é de 7,5% do salário-mínimo, que em 2024 é de R$ 1.412,00.

Mas cuidado! Este valor é para trabalhadores que ganham o salário-mínimo, para autônomos, o valor é maior.

O que significa alíquota do INSS?

A alíquota do INSS significa percentual do INSS, e é um daqueles descontos que você vê todos os meses no cálculo da sua folha de pagamento.

Ou seja, a alíquota (percentual) destinada ao INSS, calculada pelo próprio empregador e informada à Previdência Social junto com todos os dados do empregado. 

Sendo assim, a alíquota do INSS nada mais é do que essa porcentagem estipulada para recolhimento e pagamento do INSS. E ela muda de acordo com o tipo de trabalhador ou contribuinte que você é. Entenda melhor na tabela a seguir.

Valor do salário-mínimo e teto do INSS atual e a interferência nas alíquotas

O valor do salário-mínimo em 2024 é de 1.412, já o teto do INSS é de 7.786,02 em 2024. 

Sendo assim, para os segurados que recebem acima de um salário-mínimo, foi definido o aumento de 5,77% no valor de seus benefícios.

Em que mês do ano é feita a atualização do valor das contribuições baseado nas alíquotas do INSS?

A atualização do valor das contribuições é feita em janeiro de cada ano. Ou seja, logo no início do ano. Afinal, o percentual de contribuição (alíquota) é sempre o mesmo, mas o valor do salário sobre o qual ela é aplicada, muda todo ano. 

Mas abaixo vamos conferir uma tabela de contribuição do INSS para você entender melhor!

Tabela de valor da contribuição INSS: empregados com carteira assinada, domésticos e avulsos

Saiba que as alíquotas do INSS possuem 2 percentuais: a alíquota aplicada e a efetiva.

Mas qual é a diferença?

A aplicada se refere ao percentual máximo que pode ser aplicado!

Já a alíquota efetiva se resume ao percentual que de fato será aplicado sobre o salário bruto. Ou seja, será descontado!

Salário de contribuição (R$) Alíquota progressiva (recolhimento — INSS) Alíquota Efetiva
Até 1.412,00 7,5% 7,5%
De 1.412, 01 a 2.666,68 9% 7,5% a 8,25%
De 2.666,68 a 4.000,03 12% 8,25% a 9,5%
De 4.000,04 a 7.786,02 14% 9,5% a 11,69%

Essa mudança exemplificada na tabela é válida para os trabalhadores empregados.

Ou seja:

  • empregados CLT;
  • empregados domésticos;
  • trabalhadores avulsos.

E como nós já sabemos, as contribuições destes trabalhadores é feita com base nos seus salários recebidos mensalmente.

Explicação do cálculo da tabela de contribuição do INSS (e as alíquotas do INSS)

As alíquotas do INSS se baseiam em faixas, certo? Portanto, dependendo da faixa, há uma alteração no cálculo.

Por exemplo:

  • Faixa 1: até R$ 1.412,00 
  • Faixa 2: R$ 1.412,01 a R$ 2.666,68

Tomemos como exemplo um salário de R$ 1.700,00.

Nesse caso, você começa calculando o desconto da primeira faixa salarial. Então, se multiplica R$ 1.412,00 (a faixa 1) por 7,5% (alíquota correspondente). O resultado é R$ 105,90.

Depois, é só levar em consideração o valor que sobrou do seu salário após passar a primeira faixa: 9% R$ 288,00

Agora, é preciso calcular o desconto da segunda faixa salarial. Assim, você deve subtrair o valor da primeira faixa do salário total: R$ 1.700,00 MENOS R$ 1.412,00 = R$ 25,92.

Para obter o valor total do desconto, basta somar os valores calculados nas duas faixas salariais: R$ 105,90 + R$ 25,92 = R$ 131,82.

Sendo assim, o desconto do INSS para um salário de R$ 1.700,00 é de R$ 131,82.

Mas vamos ver mais exemplos abaixo!

Exemplo de contribuição do INSS de empregado com carteira assinada

Para você entender melhor, vamos analisar exemplos.

Considere o exemplo do Henrique, que trabalha como vendedor de roupas.

Em 2024, ele começou a receber R$ 1.500,00.

Neste caso, vamos entender quanto Henrique pagará:

  • Primeiro, 7,5% é aplicado sobre R$ 1.412,00, resultando em R$ 105,90;
  • Em seguida, uma alíquota de 9% é aplicada sobre a diferença entre o salário total e o limite anterior, que é R$ 88,00 (R$ 1.500 – R$ 1.412);
  • Assim, o valor dessa alíquota sobre essa diferença é de R$ 7,92 (9% de R$ 88,00);
  • Portanto, o desconto total do INSS será a soma desses 2 valores: R$ 105,90 + 7,92.

Total: em 2024, Henrique deve contribuir R$ 113,82 por mês.

Exemplo de contribuição do INSS de empregado doméstico

Já o Pedro trabalha como empregado doméstico.

Em 2024, ele começou a receber R$ 1.350,00.

Neste caso, vamos entender quanto Pedro pagará:

  • 7,5% de R$ 1.412,00 (por seu salário ter ultrapassado a primeira faixa) = R$ 105,90; 
  • O valor que sobrou do seu salário após passar a primeira faixa é de R$ 117,54. Multiplica-se esse valor por 9%.
  • O desconto da alíquota sobre a diferença será de R$ 10,57;
  • R$ 105,90 + R$ 10,57.

Total: em 2024, Pedro deve contribuir R$ 116,47 por mês.

Exemplo de contribuição do INSS de empregado avulso

Luíza trabalha com extração de sal.

Em 2024, ela recebe a quantia de R$ 3.000,00.

Neste caso, fique atento ao quanto Luíza pagará:

  • Por ter ultrapassado a primeira faixa salarial: R$1.412,00 x 0,075 (7%) = 105,90;
  • Por ela ter ultrapassado a segunda faixa salarial, aplicamos a alíquota da segunda faixa sobre a diferença entre a primeira e a segunda faixa (R$ 1.254,67). 9% de R$ 1.254,67 resulta em R$ 112,92;
  • Já por chegar na faixa que atinge o salário, calculamos R$ 3.000,00 MENOS R$ 1412,00 MENOS 1,254,67, que dá R$ 448,71, e multiplicamos esse número pelo percentual (alíquota) da terceira faixa salarial (12%).
  • 12% de R$ 333,33 = 40,00;
  • Total a recolher: R$ 105,90 + R$ 112,92 + R$ 40,00. 

Total: em 2024, Luíza deve contribuir R$ 258,82 por mês.

Tabela de contribuições: autônomos, MEIs, rurais e facultativos

Tipo de segurado Alíquota Valor
Contribuinte individual 20% ou 11% 20% = sobre um valor entre o salário-mínimo (R$ 1.412,00) e o teto do INSS (R$ 7.786,02 )

11% = R$ 155,32

Segurado especial 1,3% Sobre o valor da receita bruta de produção rural
MEI – Microempreendedor individual 5% ou 15% (complementação) 5% = R$ 70,60

15% = R$ 211,80

Segurado facultativo 20% ou 11% ou 5% (apenas para baixa-renda) 20% = sobre um valor entre o salário-mínimo (R$ 1.412,00) e o teto do INSS (R$ 7.786,02)

11% = R$ 155,32

5% = 70,60

Exemplo de como calcular alíquota de contribuição do INSS de autônomo

Assim, contribuintes individuais (autônomos) pagam 20% sobre um valor entre R$ 1.412,00 (salário-mínimo) e R$ 7.786,02 (teto do INSS).

Por exemplo, Estefanie é fotógrafa e recebeu, no último mês, um total de R$3.500,00. Por isso, ela vai pagar para o INSS: 600,00.

Também, há a possibilidade do contribuinte individual que não presta serviço para pessoa jurídica nem tem relação de emprego com uma pessoa jurídica, bem como do contribuinte facultativo, recolherem 11% sobre o mínimo, que equivale a R$ 155,32.

Exemplo de como calcular alíquota de contribuição do INSS de MEI

Vamos ver o exemplo de Lúcia, que é MEI:

Os Microempreendedores Individuais (MEIs) contribuem com 5% sobre R$ 1.412,00, que equivale à quantia de R$ 70,60.

Entretanto, há a possibilidade de os MEIs complementarem suas alíquotas até o limite de 20%. Assim, Lúcia pagaria, caso optasse pelo 20%: R$ 211,80.

Exemplo de como calcular alíquota de contribuição do INSS de trabalhador rural

Agora vamos entender o exemplo do Marcos, trabalhador rural:

Atualmente, percentual aplicado é de 1,3% sobre o valor bruto da comercialização da produção rural. 

Então, se por exemplo, Marcos vender R$ 20.000,00 em alfaces e beterrabas, a contribuição previdenciária que estará na nota fiscal da venda será R$ 260,00 (1,3%).

Exemplo de como calcular alíquota de contribuição do INSS de contribuinte facultativo

Já Eduarda é contribuinte facultativa. Entenda como ficam os cálculos:

Portanto, Eduarda, que é contribuinte facultativa, deve pagar o INSS com uma alíquota de 20% sobre o salário de contribuição. Mas vale lembrar que o contribuinte facultativo tem a opção de pagar 5% ou 11% sobre o salário mínimo, ou 20% de qualquer valor!

Ou seja, o salário de contribuição é um valor escolhido pelo próprio contribuinte facultativo, entre um salário mínimo e o teto do INSS.

Qual o percentual de contribuição do empregador ao INSS?

O percentual da contribuição previdenciária do empregador é de 20% das remunerações pagas, devidas ou creditadas, de acordo com a Lei 8.212/91.

Sendo assim, a contribuição previdenciária patronal (ou do empregador), popularmente conhecida como INSS Patronal, se refere à contribuição que o empregador paga para financiar a seguridade social. 

Qual é a alíquota do INSS para o optante do Simples?

A alíquota do INSS para as organizações optantes do Simples Nacional é de 11%. 

Algumas empresas optam pelo Simples Nacional, que, na verdade, é regime tributário, destinado a microempresas e empresas de pequeno porte. 

Quem paga esse percentual é a empresa que contratou o funcionário, mas o valor vai ser descontado do contracheque do empregado.

Salário-mínimo e salário-família

Caso você seja beneficiário do salário-família, há regras específicas que você precisa cumprir, como, por exemplo, ter uma remuneração mínima para obter o direito. Além disso, se baseia nos números de filhos, enteados ou menores sob sua responsabilidade.

Se você ainda possui dúvidas sobre o benefício e a relação dele com o salário-mínimo, consulte a tabela oficial do Governo Brasileiro sobre o salário-família.

Quem não tem carteira assinada pode pagar INSS?

Sim! Quem não tem carteira assinada pode pagar INSS, mas em alguns casos, não é obrigatório.

Como já vimos, no caso dos trabalhadores com carteira assinada, incluindo os empregados domésticos e trabalhadores avulsos, a contribuição é paga pelo próprio empregador ou pelo sindicato (no caso do avulsos). Essa contribuição é obrigatória.

Também é obrigatória no caso dos MEIs, autônomos e empresários.

Os casos em que não é obrigatório o pagamento de INSS são dos contribuintes facultativos. De forma resumida, são os cidadãos a partir dos 16 anos de idade e que não sejam contribuintes obrigatórios. Por exemplo: desempregados, estudantes, bolsistas, estagiários, donas de casa, etc.

Qual o valor de recolhimento do INSS para autônomo?

O valor de recolhimento do INSS para autônomo em 2024 é de 20% em cima de um valor entre o salário-mínimo e o teto do INSS. Em outras palavras, não pode ser um valor menor que o salário mínimo, mas não mais alto do que o teto do INSS. 

O valor base sobre o qual será aplicado os 20% depende de quanto você recebeu no mês. Entretanto, como a renda do autônomo não é igual sempre, esse valor varia bastante.

Existe valor máximo de contribuição do INSS?

Sim, existe valor máximo de contribuição do INSS, o teto. 

Sendo assim, nos casos de contribuintes facultativos, ou seja, aqueles que não possuem um salário, o próprio contribuinte escolhe um valor de contribuição entre o salário-mínimo de R$ 1.412,00 e o teto de contribuição do INSS, de $ 7.786,02.

Já para quem é CLT, vimos quais são as porcentagens de desconto acima, que são fixas.

Porém, cabe destacar que quem exerce mais de uma atividade ou é autônomo e tem diversos clientes PJ, precisa ter cuidado para a contribuição para o INSS não passar do teto.

Por exemplo, se você trabalha com carteira assinada, mas também prestou um serviço como autônomo para uma empresa e recebeu RPA, a soma das duas contribuições não pode passar o teto do INSS.

Se passar, será desconsiderada. Por isso, cuide para verificar se as contribuições estão dentro do limite e, se você perceber que vai passar, peça para o cliente não fazer o pagamento do INSS nesse caso (porém somente nesse caso!).

O que acontece se eu pagar mais que o valor máximo do INSS no mesmo mês?

O que acontece, caso você pague mais que o valor máximo do INSS no mesmo mês é que ele não será contabilizado na sua aposentadoria. O valor “vai fora”, mas a boa notícia é que você pode pedir uma restituição.

Desse modo, para conseguir realizar o pedido de restituição, você deve acessar o Portal e-CAC com o mesmo login que você utiliza para entrar no Meu INSS.

Posso pagar INSS futuro do que falta para eu me aposentar?

Não, você não pode pagar INSS futuro do que falta para você se aposentar.

Não é possível acelerar a sua aposentadoria pagando um tempo futuro, lembre-se que o INSS só considera o tempo que, de fato, você já trabalhou.

Posso pagar contribuição do INSS em atraso?

Sim, você pode pagar contribuição do INSS em atraso. Porém, existe uma série de regras que precisam ser respeitadas, conforme já explicamos anteriormente aqui no blog sobre pagamento retroativo de INSS

Posso pagar todo meu INSS de uma vez só quando eu for me aposentar?

Não. Você não pode pagar todo o INSS de uma vez só quando for se aposentar.

Você deve pagar as contribuições de forma correta, mês a mês, para ter direito a se aposentar no tempo certo.

Isso porque os benefícios de aposentadoria exigem carência de 180 meses, ou seja, 15 anos. Isso significa que você precisa pagar 15 anos em dia, sem perder a qualidade de segurado.

Além disso, o tempo pago em atraso só vale nos casos que a empresa não pagou seu INSS, mas descontou de você, ou se você é contribuinte individual e tem como comprovar a atividade da época que quer acertar.

Como faço para contribuir para o INSS por conta própria de forma individual?

Para contribuir para o INSS por conta própria de forma individual, siga os passos:

  • faça a inscrição no Programa de Integração Social (PIS): o trabalhador autônomo é inscrito como “contribuinte individual”. Você precisa ter registro no PIS ou programa de integração social. Se você já trabalhou de carteira assinada, então provavelmente você já possui um número. Mas se você nunca contribuiu, é só inscrever-se pela internet;
  • escolha o tipo de contribuição;
  • efetue o pagamento da Guia da Previdência Social (GPS).

A GPS, que é o “carnê do INSS” pode ser preenchida manualmente ou pela internet. Depois de preenchida é só levar a guia até uma instituição bancária, ou casa lotérica, e efetuar o pagamento. A data limite para pagamento é até o dia 15 do mês seguinte.

O texto continua após o vídeo.

Contribuição INSS

Em suma, você viu como funcionam as contribuições ao INSS e como cada uma tem a sua especificidade, levando em conta o tipo de contrato de trabalho de cada segurado. Também, você pode entender a diferença entre MEIs, contribuintes facultativos, obrigatórios e autônomos.

Além disso, você conferiu tabelas sobre as alíquotas dos pagamentos e os valores que cada segurado tem o direito de receber.

Assim, a data do mês máxima para pagar a contribuição do INSS depende do tipo de trabalho que você exerce. Portanto, fique atento!

Eduardo Koetz

Eduardo Koetz, advogado inscrito nas OAB/SC 42.934, OAB/RS 73.409, OAB/PR 72.951, OAB/SP 435.266, OAB/MG 204.531, sócio e fundador da Koetz Advocacia. Se formou em Direito na Universidade do Vale do Rio dos Sinos e realizou pós-graduação em Direi...

Saiba mais

Compartilhar:

A imagem mostra um metalúrgico trabalhando. A imagem ilustra a publicação
Anterior

Aposentadoria especial do metalúrgico: como fica após a reforma?

Próximo

Pensão por morte para companheiro ou cônjuge estrangeiro

A imagem mostra uma mulher olhando diretamente para câmera, com expressão séria e ilustra o texto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

jose francisco Avatar

jose francisco

11/09/15

quero agradecer os dois email que mi mandou estou muito grato me ajudou muito obrigado mesmo

Claudemir Avatar

Claudemir

18/09/15

Sou enfermeiro . Contribuo com o codigo 1007. E pago 160. Está correto

sebastiana rodrigues bones Avatar

sebastiana rodrigues bones

22/09/15

Bom dia, todas as Empresas, as quais eu trabalhei, um salário e meio, em carteira, há 03 anos passei à contribuir com a previdência, como contribuinte facultativo, no valor de 150, reais,há 05 mêses passei à contribuir com 300, 00 reais no código 1007. minha aposentadoria já está prevista 10/10/2016, por tempo de contribuição. Minha dúvida, é se esse valor de 300, reais, vai compensar? Aguardo resposta, sebastiana rodrigues bones

Eduardo Koetz Avatar

Eduardo Koetz

19/10/15

Boa tarde Sebastiana, o ideal seria fazer um cálculo do valor do benefício para saber qual o valor da sua aposentadoria nas condições atuais. Com o cálculo poderá saber se é válido se aposentar agora ou talvez seja mais vantajoso aguardar completar os requisitos dos 85/95 pontos quando o fator previdenciário não influi no valor do benefício. Você pode solicitar uma análise mais completa do seu caso no link https://pages.koetzadvocacia.com.br/aposentadoria-especial

Eduardo Koetz Avatar

Eduardo Koetz

23/10/15

Olá, se trabalha como enfermeiro autônomo, está contribuindo corretamente. Você pode solicitar uma análise mais completa do seu caso no link https://pages.koetzadvocacia.com.br/aposentadoria-especial

Elviene Avatar

Elviene

30/09/21

Eu paguei o meu hoje só q vence dia 20 oq eu faço agora pagaeui sem juros

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

01/10/21

Olá, Elviene, no caso é o ideal pagar até a data do vencimento e não depois.

Neusa Da Cunha Avatar

Neusa Da Cunha

08/01/22

Paguei a guia gps como facultativo adiantado.o vencimento era dia 15 do mês seguinte e eu paguei no mesmo mês de competência 20 dias antes do vencimento.vou perder essas contribuições?obrigada

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

19/01/22

Olá, Neusa Pagar adiantado não perde a contribuição em muitos casos, mas você pode verificar no sistema do MEU INSS se foi validado.

Miriam Avatar

Miriam

12/03/22

Pago pelo 1406 Facultativo. Sei que tenho até o dia 15 do mês seguinte para pagar, a pergunta é, se eu quiser pagar todo dia 30 do mês vigente posso pagar? ou tem que ser todo dia 15 do outro mês? Obrigada

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

14/03/22

Olá, bom dia Miriam. O pagamento do carnê do INSS como segurado facultativo pode ser feito do dia 01 ao 15 do mês seguinte. Portanto, se você desejar pode pagar o carnê a partir do dia primeiro de cada mês, devendo efetuar o pagamento até o dia 15 (se cair final de semana ou feriado o pagamento pode ser no dia útil posterior).

Simone Avatar

Simone

15/03/22

Me esqueçi de pagar hoje dia 15 que é o vencimento como faço para pagar no dia 16? Qual cálculo faço para a casa lotérica aceitar o pagamento ?

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

16/03/22

Olá, Simone. Você pode emitir uma guia para pagamento através do site ou app do MEU INSS ou então pelo site: http://sal.receita.fazenda.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/index.xhtml O valor será atualizado e você vai conseguir pagar em qualquer lotérica ou banco.

Fábio Anselmo Avatar

Fábio Anselmo

12/05/22

Eu quero saber se como Autônomo do carne do inss posso pular um mes e pagar o próximo normalmente sem multa ???????

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

13/05/22

Olá, Fábio. No caso do pagamento da contribuição dos segurados facultativos ou contribuintes individuais como autônomo, não há multa caso não haja o pagamento do carnê, porém esse mês que ficar sem o pagamento não irá contar para fins de aposentadoria.

Elisangela Mendonça Muniz Avatar

Elisangela Mendonça Muniz

17/05/22

Bom dia! Me chamo Elisangela Mendonça Muniz. Me tirem uma dúvida... Paguei uma competência do INSS adiantada. Era pra eu ter pago a competência 04/2022 dia 15 de maio, mas paguei a competência 05/2022 na mesma data, depois observei que havia pago adiantado, logo em seguida paguei a competência 04/2022 . Queria saber se posso deixar assim mesmo?

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

17/05/22

Olá, Elisangela. Primeiramente é importante que você observe como está aparecendo no seu extrato de contribuições CNIS, você consegue acessar o extrato pelo Meu INSS (aplicativo ou site), se estiver aparecendo as duas contribuições nos seus respectivos meses está tudo certo, mas se tiver algo divergente é possível pedir que o INSS faça o acerto para as competências corretas, é importante que você guarde os seus comprovantes de pagamentos. Se necessitar de auxilio da nossa equipe jurídica pode entrar em contato pelo e-mail: relacionamento@koetzadvocacia.com.br

Maria Aparecida Dias da Silveira Avatar

Maria Aparecida Dias da Silveira

26/10/22

Olá estou com dúvidas e mto preocupada. Vezes outra pago o meu INSS com atraso e com juros. Pois trabalho por conta como diarista( vezes outra é não consigo PGR o INSS em dia)e como tbm não tenho renda fixa. Pagando em atraso implica em minha aposentadoria que esta prevista p Outubro/23 com 62 anos. Um outro detalhe estou num tratamento com Médico Ortopedista e passei por Médico Perito tbm implica no afastamento médico. Grata.

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

29/10/22

Olá, Maria. Quanto ao pagamento em atraso, é importante que você não perca a qualidade de segurada entre um pagamento e outro para não interferir no seu benefício de aposentadoria ou por incapacidade.

Suely tardioli fernandes Avatar

Suely tardioli fernandes

19/12/22

Esqueci de pagar o carne do inss no dia 15 com o código 1473 hoje e dia 19 o q faço posso pagar normalmente na lotérica?

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

20/12/22

Olá Suely, tudo bem? Pode sim!!

Gilmar Abreu dos Santos Avatar

Gilmar Abreu dos Santos

08/01/23

Boa tarde. Minha filha já pagou 9 contribuições como segurada facultativa até a competência de dez/2022. Porém ela está grávida e precisa de no mínimo 10 contribuições pagas até a data do parto. O parto está previsto provavelmente para o dia 05 de fevereiro de 2023. A minha dúvida é se ela pode pagar a GPS de janeiro/2023 antes de terminar o mês de janeiro/2023, para garantir a carência de 10 meses antes do parto. Isso para evitar que ela não tenha a carência necessária caso aconteça a antecipação do parto.

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

12/01/23

Olá Gilmar, tudo bem? É bem provável que sim, porém pode ser indeferido sobre a alegação de que não fechou o mês.

Adriana de almeida pinto Avatar

Adriana de almeida pinto

13/02/23

Paguei meu carnê dia 13 sendo que o vencimento e dia 15 tem algum problema

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

15/02/23

Olá Adriana, bom dia! Não tem problema pagar antecipadamente.

Kennedy Avatar

Kennedy

22/02/23

Contribuição paga no mesmo mês da competência (ex: competência 08/2022 paga dentro do mês de 08/2022) e que possivelmente gerou o indicador IREC-INDPEND no CNIS, tem que regularizar isso logo? Algum benefício pode ser indeferido no futuro?

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

28/02/23

Olá Kennedy! Se faz necessário regularizar todos esses indicadores o quanto antes.

Edilson Luis Olivi Avatar

Edilson Luis Olivi

22/03/23

Bom dia. Esqueci de pagar esse mês o INSS no dia 15. Fui na agência do INSS pra tirar uma guia do GPS com juros, mas me disseram que pago de tro do mês não gera juros. É isso mesmo? Além do mais pergunto: esse mês pago em atraso conta para minha aposentadoria? A atendente qdo fez a guia colocou o meu código errado. Só vi depois q paguei. Posso mudar o código pelo 135? Obrigado

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

22/03/23

Olá Edilson, bom dia! Pagando no mesmo mês não gera juros. Aconselho ligar para 135 e relatar o seu caso.

Maria inez dos santos Avatar

Maria inez dos santos

12/03/24

Completo 180 de carência em abril e 65 anos.dou entrada na aposentadoria guando

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia Avatar

Equipe Koetz Advocacia Equipe Koetz Advocacia

23/04/24

Olá Maria, boa tarde! Tudo bem? Os requisitos para aposentadoria da mulher hoje são 15 anos de contribuição e 62 anos de idade. Pelo que você informou, aparenta ter a possibilidade de direito, porém se faz necessário uma análise. Caso tenha interesse, poderá entrar em contato conosco através do link: https://wa.me/554888364316.

Faremos mais que o possível para entregar os direitos aos nossos clientes, sempre.

Insira seus dados ao lado e entraremos em contato com você.