Conheça 4 segredos que são vantagens da aposentadoria

Conheça 4 segredos que são vantagens da aposentadoria

13 de junho de 2016 Planejamento da Aposentadoria Planejamentos e Cálculos 16
Casal de viajantes com mochilas nas costas olhando um mapa e apontando para a frente, representando a descoberta de segredos e vantagens da aposentadoria

Confira quatro vantagens da aposentadoria que muitas pessoas desconhecem.

 

Embora seja tremendamente importante ter conhecimento sobre benefícios previdenciários, existem algumas vantagens da aposentadoria que poucas pessoas sabem. Tratam-se de informações que acabam passando despercebidas por maioria do segurados e nós da Koetz Advocacia vamos esclarecer.

 

Casal de viajantes com mochilas nas costas olhando um mapa e apontando para a frente, representando a descoberta de segredos e vantagens da aposentadoria

 

Quais são as maiores vantagens da aposentadoria que você precisa conhecer?

 

1. A aposentadoria do INSS é o melhor investimento que existe

 

Apesar de consultores financeiros e gerentes de banco jamais aceitarem essa afirmação, a verdade é que dificilmente você obterá um resultado melhor e mais seguro do que a Previdência Social. O cálculo é simples: durante 30 ou 35 anos você contribui com 20% do seu salário, para receber por 15 anos (em média) 100% do salário (ou com eventuais reduções que dependem de uma análise de cada caso).

 

Além disso, você fica assegurado com outros benefícios, como Auxilio Doença, Aposentadoria por Invalidez, Salário Maternidade e, caso venha a falecer e deixar dependentes, eles ficam com a Pensão por Morte. Ou seja: no caso de você faltar ou ficar incapacitado para o trabalho, consegue obter uma fonte de renda segura para arcar com os custos de vida.

 

Por isso, uma das grandes vantagens da aposentadoria no INSS é o fato do investimento ser muito seguro e com ótimos rendimentos a longo prazo.

 

2. Você pode manipular as suas contribuições para obter o melhor resultado desse investimento.

 

A contribuição ao INSS é obrigatória, mas mesmo que você seja empregado de carteira assinada, se não tiver recolhimentos no teto, pode exercer outras atividades profissionais para ter uma renda que permita aumento nas contribuições. Isso porque é permitido recolher, por exemplo, como autônomo e empregado ao mesmo tempo, contando as duas contribuições para o cálculo do benefício.

 

Este é um dos exemplos estratégicos que existem para melhorar a aposentadoria. Há ainda outras opções.

 

3. Existem dezenas de regras específicas, aplicadas em períodos diferentes, e que podem  favorecer o contribuinte.

 

A legislação previdenciária está em constante transformação e já houveram centenas de mudanças nos últimos anos. Em determinados períodos as regras previdenciárias favoreceram determinadas categorias profissionais e muitas vezes esses benefícios são desconhecidas pela maior parte da população.

 

Assim, tendo um panorama geral de todas as atividades profissionais que você exerceu e tendo conhecimento específico sobre a legislação das épocas nas quais exerceu, é bem possível que se encontrem vantagens desconhecidas no seu caso, resultando em algum ganho financeiro importante.

 

4. Saber a data certa que você vai se aposentar vale dinheiro

 

O INSS paga a sua aposentadoria a partir do que a lei chama de DER (data de entrada do requerimento). Ou seja, a aposentadoria será paga a partir do dia que você pedir ela no INSS. Então se pedir dia 1º de Julho e o INSS conceder em 1º de Novembro, receberá 4 salários, sendo que o de novembro entrará em dezembro. Assim, saber exatamente a data que você completa os requisitos pode resultar em um ganho financeiro importante.

 

Por exemplo, se você não sabe o dia, mas acredita que fecha o tempo mais ou menos no final do ano e espera até dezembro para entrar com o pedido, mas completou o tempo em Agosto, você perdeu 5 meses de aposentadoria. Com um salário de 2 mil reais isso representa mais de 10 mil reais de prejuízo. Para que você tenha uma ideia, o custo de um planejamento completo de aposentadoria é de 5% desse valor, em média.

 

Por outro lado, se você entra antes de fechar o tempo e o INSS demora 6 meses para resolver seu processo, lá no final será verificado que na data da DER (na data de entrada do requerimento) você não tinha o tempo necessário, resultando na perda do direito e forçando uma nova entrada de pedido – o que acabará com um prejuízo igual ao do exemplo anterior.

 

Banner para baixar o guia "Como planejar a sua aposentadoria?"

Banner das nossas regras de uso de conteúdo. Clique nele e saiba como ter permissão para utilizar nosso texto em seu site ou blog.

Professor e Advogado Especialista em Direito Previdenciário, Direito Tributário e Direito do Trabalho, com aprofundamento em Direitos Sociais Internacionais, atuante no Instituto Ibijus e na Verbo Jurídico.

Especialista em Marketing Jurídico Digital e Gestão de Escritórios de Advocacia. Fundador da Koetz Advocacia e CEO da ADVBOX.  Além de Articulista e Autor em vários sítes jurídicos e no Portal da Transformação Digital.

16 comentários

  1. Gosteinforma muito deste site. É muito informativo! Obrigada!

  2. Celio lucio disse:

    Eu posso continuar trabalhando depois da aposentadoria especial?

  3. Celio lucio disse:

    Eu posso continuar trabalhando com aposentadoria especial

  4. Rejane Fava disse:

    Boa noite.

    Dr Eduardo.
    Estou aposentada desde 2013 como odontologa, com 30 anos de contribuição. Nos últimos 10 anos paguei sobe o maximo, mesmo assim fiquei recebendo 2 mil. Posso entrar com revisão devido a o INSS não reconhecer a insalubridade deste periodo? Tenho 58 anos

  5. nelsi pase disse:

    e quem é funcionário publico que juntou INSS com IPÊ tem os mesmos direitos?

  6. Celso disse:

    Doutor Eu dei entrada na contribuição individual autônomo em Setembro de 2007 e nunca contribui e desse período até hoje eu trabalhei em outra empresa registrado. Posso pagar o atrasado para valer como contribuição e ganhar mais quando me aposentar

  7. Eu requeri e me aposentei por tempo de contribuição aos 59 anos de idade por contagem de tempo entre 1970 e 2009 (fator previdenciário) em 30/03/2009 com R$ 1.203,35 com vigência a partir de 01/01/2009. No entanto tive negado uma contagem de tempo de não registro em Carteira Profissional de bancário (Banco Comercial do Paraná SA) sem documentação de prova, apenas com declarações de testemunhas da cidade e colegas de trabalho no período entre 1967 e 1970, através de Processo Administrativo junto ao INSS. Aí optei pelo que tinha de direito e não recorri a Justiça porque na época contribuía sobre R$ 2.000,00 ou seja, 20% = R$ 400,00 e tinha de tirar do emprego vigente (professor estadual), já que tinha me demitido em 1986 e recolhia como autônomo. A pergunta que faço aos senhores é se tenho como melhorar minha aposentadoria contando com aquele período?

    • Olá, Félix.

      Provavelmente melhore sim. Tem que verificar quanto tempo de contribuição você tem e quanto teria com esse acréscimo, para ver qual aposentadoria que teria direito . Essa ação pode ser feita na forma de revisão, no prazo máximo de 10 anos após a concessão da aposentadoria, ou ainda na forma de desaposentação, caso tenha continuado a trabalhar após a aposentadoria.

      Sugerimos que você preencha seus dados no link https://www.koetzadvocacia.com.br/revisao-de-beneficio/ e nossa equipe entrará em contato com você com uma orientação mais específica para o seu caso.

  8. joel moser disse:

    Doutores. Atualmente recebo o benefício acidentário do Art 86, da Lei 8.213. Não estou trabalhando, mais somei antes do acidente 32 anos de contribuição. Dúvida: este tempo do benefício irá ser calculado para aposentadoria? ( quando completar 35 poderei encaminhar a aposentadoria? Isso porque quando foi trocado a aposentadoria pelo benefício, passei a perceber somente 50% daquilo que percebia durante o período que permaneci aposentado por invalidez.( sei que a redução de 50% do valor é legal, pois li a lei).

  9. Boa noite !

    Dr. Eduardo

    Tenho uma dúvida, tive afastado perante INSS, com problemas na coluna, duração de 1 ano e meio, esse tempo vai ser contado na somatória para aposentadoria, na época eu já tinha saído do emprego a 03 meses, ai comecei a sentir dores na coluna, aonde trabalhei direto um tempo de 21 anos na área operacional da Petrobras(contratadas), como técnico em segurança do trabalho.

    Atenciosamente
    Desde já grato!
    Ernani Nicomedes
    13- 991419506

Os comentários estão fechados.